Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

É a lavoura salvando o Brasil

- É a lavoura salvando o Brasil

A safra brasileira de grãos 2016/17 caminha para alcançar o recorde de 215,3 milhões de toneladas, 28,6 milhões de toneladas a mais do que a produção colhida na frustrada safra anterior.

Apesar do la niña fraco e dos problemas localizados de excesso de chuva ou seca, as condições de clima são favoráveis e estão beneficiando a produtividade das culturas.

Em todas as principais culturas, arroz, feijão, milho, soja e trigo, as previsões de produção são superiores àquelas colhidas na safra 2015/16 e este é um dos motivos que está determinando a queda dos preços recebidos pelos produtores. Tomando a maior média mensal de preço recebido pelo produtor paranaense e comparando com os atuais preços recebidos, no arroz o preço baixou de R$ 70,0 para R$ 61,0 a saca, no feijão de cor de R$ 340,0 para R$ 110,0, no feijão preto de R$ 211,0 para 161,0, no milho de R$ 40,0 para R$ 28,5, na soja de R$ 81,0 para R$ 64,0 e no trigo de R$ 46,0 para R$ 34,0 a saca.

Apesar da queda dos preços, outro efeito favorável das atuais estimativas de produção é sobre o valor bruto da produção, ou a receita auferida pelos produtores brasileiros, que passa de R$ 341 bilhões em 2016 para R$ 365 bilhões em 2017, considerando as 20 principais culturas.

Também o agronegócio é o único setor da economia brasileira que cresceu nos três últimos anos, 1,67% em 2014, 1,47% em 2015 e 4,0% até setembro de 2016. Nos mesmos períodos, o PIB brasileiro cresceu 0,1% e regrediu 3,8% e 4,8%, respectivamente.

Nunca foi tão certo o ditado que diz que a lavoura está salvando o Brasil.