21°
Máx
17°
Min

Violência faz Curitiba a capital do carro blindado

Com o crescimento da violência, Curitiba está se tornando uma das cidades onde mais se vende automóveis blindados.

A violência e a sensação de insegurança fazem a população investir em proteção pessoal, como a blindagem automotiva. Em Curitiba, a procura cresceu 40% no último ano.

Os dados coincidem com o aumento da criminalidade na cidade: de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, somente em março de 2016 as mortes violentas aumentaram 35% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os crimes de latrocínio aumentaram 24% em Curitiba durante 2015 com relação ao ano anterior. Esses índices fomentam o ranking onde a capital paranaense aparece como uma das 50 cidades mais violentas do mundo com mais de 300 mil habitantes, de acordo com o Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal. Na região Sul, a cidade só perde para Porto Alegre (RS).

Conversando com Fernando Okamoto, diretor da LAF Blindados, ele informou que Curitiba fechou o ano passado com cerca de 200 novos carros blindados.

Ele também disse que o público que recorre a esse tipo de proteção é de classe média e alta. Para uma blindagem nível III-A, a mais segura autorizada pelo Exército Brasileiro para civis, o investimento se inicia em R$ 38 mil. Mas esse valor varia de acordo com o tipo de carro. A previsão de Okamoto é de outro recorde em 2016, com incremento de 60% na procura pelo serviço comparado a 2015.

O Brasil lidera o ranking mundial de blindagem automotiva, com cerca de 20 mil carros em 2015 e previsão de aumento para este ano. E Curitiba segue essa tendência.