23°
Máx
12°
Min

Conselheiros aprovam recomendação de intervenção na saúde de Foz

Recomendação aprovada - Conselheiros Municipais de Saúde aprovaram a recomendação de intervenção na saúde de Foz. A proposta foi aprovada pela maioria das 30 entidades que fazem parte do Conselho e será encaminhada aos gestores do SUS e representantes do Ministério Público Estadual e Federal.

Intervenção estadual - O pedido é para que a Secretaria de Estado da Saúde, num prazo máximo de oito dias, promova a intervenção em toda a Gestão do SUS-Municipal. A medida, contudo, deverá ser adotada sem prejuízo das demais obrigações do Ministério da Saúde e do Município.

Sistema em colapso - Os conselheiros  destacam o ‘colapso’ no sistema de saúde. A situação, diz o texto, “já foi admitida pelo Ministério Público Estadual, pelo atual comando da Secretaria Municipal da Saúde e pela Mesa Diretora do Conselho”.

Conjunto da obra - A decisão foi a gota da água. Anteriormente o Conselho havia deliberado contrariamente as privatizações e rejeitado o Relatório de Gestão de 2015 e o Orçamento de 2016 da Secretaria Municipal da Saúde.

Esperando respostas - O período de oito dias, proposto na recomendação, é também o prazo para que a Secretaria Municipal de Saúde apresente soluções para os problemas que provocaram a deliberação dos conselheiros.

Invasão do Buba -  Na segunda-feira (25) uma audiência pública, convocada pelo Judiciário, debate o destino das famílias que ocupam a área da “invasão do Buba”. A invasão é considerada a maior ocupação de área urbana no estado.

Espaço limitado - A audiência acontece a partir das 13h no Fórum de Justiça. O local pode receber, no máximo, 150 pessoas. O objetivo é buscar uma solução de consenso para o caso.

Ainda mobilizados - Pelo menos até a próxima terça-feira (26) os auditores da Receita Federal continuam mobilizados. O governo sinalizou que irá cumprir as promessas feitas à categoria. Como a promessa anterior não foi cumprida, preferem esperar. 

Polícias integradas - Um espaço na Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu será compartilhado com policiais federais argentinos e agentes da Polícia Nacional do Paraguai. Com a integração dos bancos de dados as forças policiais terão mais agilidade nas pesquisas relacionadas às pessoas suspeitas em trânsito na fronteira.  

Em tempo real - A Prefeitura de Foz do Iguaçu garantiu que a Polícia Federal tenha acesso às imagens do sistema de videomonitoramento do Município.    

Vigilância nas rodovias - A Polícia Rodoviária Federal intensifica a atuação na fronteira com o aumento do efetivo. Além disso, cães farejadores e o scanner auxiliam no reforço do trabalho de fiscalização.

Recadastramento obrigatório - Uma resolução publicada no Diário Oficial do Município determina que  os permissionários que exploram o serviço de táxi e os motoristas colaboradores deverão submeter-se ao recadastramento anual junto ao FOZTRANS. O recadastramento acontece entre 1ª de setembro e  31 de outubro de 2016. Não atender a resolução inviabiliza a continuidade da prestação do serviço.

Laboratório Municipal - A representante da Faculdade Uniamérica, enfermeira Cristiane Ortega, fez questão de destacar que a instituição não está assumindo nem reabriando o laboratório municipal.

Traduzindo: O laboratório municipal será reativado pela Prefeitura com o apoio da Uniamérica. A parceria deve terminar quando o município puder assumir totalmente os serviços.   

‘Bico’ regulamentado - A Associação Brasileira de Bares do Paraná (ABRAPAR), em texto tratando da segurança dos estabelecimentos associados, defende a regulamentação do serviço de “bico” de policiais em hora de folga, como ocorre em outros Estados.