22°
Máx
17°
Min

Direção técnica do Hospital Municipal "interdita" PS temporariamente

Interdição temporária - O diretor técnico do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu, José Elias Aiex Neto, adotou uma medida extrema ontem. Enviou ofício para o Secretário Municipal da Saúde, Gilbert Trindade Ribeiro, ao promotor Luiz Marcelo Mafra e as coordenações do SIATE e do SAMU para informar a interdição temporária do Pronto Socorro do Hospital Municipal Padre Germano Lauck. 

Superlotação - Segundo o documento o Pronto Socorro está com 120% de ocupação e superlotado exclusivamente de pacientes que necessitam de suporte intensivo. No início da noite eram 22 pessoas internadas na UTI e 10 pacientes entubados no pronto socorro.

Buscando vagas - O chefe da Nona Regional de Saúde, Ademir Ferreira, ficou sabendo a interdição no início da noite. Afirma, entretanto, que já tinha conhecimento de que a situação estava se agravando cada vez mais. O Secretário de Saúde, Gilbert Trindade Ribeiro, disse que decisão partiu dos gestores da unidade. Ele deve se reunir com a direção do Hospital ainda nesta quinta-feira (24) para buscar uma saída para o impasse. 

Reflexo da violência - De domingo a terça-feira o hospital recebeu 11 pessoas baleadas, além das vítimas de acidentes de trânsito de Foz e da região. O hospital está no limite também na clínica médica, cirurgia e ortopedia. A direção da unidade tenta transferências para ter condições de receber novos pacientes.

Pediu licença - A procuradora Maria Letizia Fialla deixou a presidência da comissão responsável pela licitação para formar a primeira Parceria Público-Privada na Saúde em Foz do Iguaçu. A advogada alegou que será submetida a uma cirurgia. Não poderá, portanto, permanecer à frente do processo nos momentos mais importantes. Nenhum nome foi anunciado em substituição ao da procuradora.

Então... Tudo está parado e a Prefeitura não informou, ainda, a data de republicação do processo licitatório da PPP. O processo foi cancelado para a correção da redação do edital. Desde então não se falou mais no assunto. Para algumas pessoas a PPP foi parar na UTI.

Redução providencial - Há quem aposte que a proposta de PPP seja reeditada “bem menor” do que a pretensão inicial.

Não custa tentar, de novo - A direção do Centro Internacional de Convenções de Foz do Iguaçu instituiu Comissão Especial de Licitação para elaboração, abertura e julgamento de processo licitatório, na modalidade de Concorrência Pública, para outorga da Concessão Onerosa de Direito de Uso e Exploração de Bem Público, para a Gestão, Planejamento, Implantação, Operação do Uso e Promoção do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu. Na primeira vez não despertou interesse.

Travessia internacional - Levantamento realizado pelo Conselho Tutelar de Foz do Iguaçu apontou que diminuiu o número de crianças brasileiras nas ruas da cidade. O problema agora são crianças estrangeiras, especialmente paraguaias.

Material informativo - Em 103 cidades paranaenses, indicadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA), os leituristas da Sanepar começam a distribuir informativos para ajudar na eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti. As cidades escolhidas registraram mais casos de dengue no Estado. Foz do Iguaçu faz parte da relação.

Sobrando vagas – Menos da metade dos aprovados no processo seletivo simplificado para a contratação de Agentes de Apoio nos Centros Municipais de Educação Infantil compareceu na primeira convocação. Apenas 98 responderam. Agora serão chamados os relacionados no cadastro de reserva e não está descartada a elaboração de mais uma lista. 

Jogo duro - O governo do Estado está de olho numa pequena fortuna em multas de trânsito não pagas. São cerca de R$ 51 milhões referentes a quase 150 mil multas vencidas até o final de 2015. Para ajudar a refrescar a memória de quem, por ventura, se esqueceu do débito, o Detran está enviando, pelo Correio, notificações de inclusão dos devedores na Dívida Ativa. Quem não pagar a guia de multas até o dia 11 de abril vai para o Cadastro Informativo Estadual (Cadin).

Listagem só cresce – Segundo dados do governo, somente em 2016, cerca de 70 mil pessoas físicas e duas mil jurídicas foram inscritas no Cadin.

Linha dura - Utilizar veículos para restringir deliberadamente a circulação em vias públicas pode ser convertido em infração gravíssima no Código Brasileiro de Trânsito. O infrator terá de pagar multa de R$ 3.830,00 e perderá o direito de dirigir por um ano. Uma Medida Provisória (MP) aprovada pela Câmara Federal também propõe a aplicação da mesma punição a pedestres que fizerem o bloqueio das vias. A MP vai ao Senado.

Jogando pesado - O governador Beto Richa recebe, para sanção, o projeto de lei que determina a cassação da inscrição de ICMS das lojas e empresas flagradas comprando, armazenando ou revendendo produtos de cargas roubadas ou furtadas.

Vai demorar - Câmara Federal aprovou, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que aumenta, progressivamente, o percentual investido em saúde pelo governo Federal de pelo menos 13,2% da receita corrente líquida para 19,4%. O problema é que isso vai ocorrer num prazo de sete anos. A PEC foi aprovada por 402 votos a um.

Impaciência compreensível – O voto contrário a PEC que aumenta os recursos investidos pelo governo federal em saúde foi de protesto. O parlamentar não concorda com o tempo que vai levar para a proposta se concretizar.

Símbolo  augusto - Eventos financiados com dinheiro público deverão, obrigatoriamente, exibir a Bandeira Nacional. A exigência, que vai atingir todas as atividades esportivas, culturais e audiovisuais que receberem recursos federais, foi aprovada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado.

Abandono  intelectual - Brasil tem três milhões de crianças e adolescentes fora da escola. Pelo menos dois milhões com idades entre 15 e 17 anos. Os dados fazem parte do Censo Escolar divulgado pelo Ministério da Educação.