24°
Máx
17°
Min

Em Foz mais de 1.300 trabalhadores deixam de retirar abono salarial

Dinheiro esquecido -  Em Foz do Iguaçu 1.322 trabalhadores beneficiados ainda não sacaram os R$ 880,00 relativos ao Abono Salarial do PIS. O novo prazo para retirar o dinheiro, disponível em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, termina no próximo dia 31 de agosto.

Dinheirama parada - No Brasil são mais de 900 mil pessoas que ainda não retiraram o benefício. No Paraná são 55.682 trabalhadores que deixaram de sacar o abono de um salário mínimo nacional.  

Tapa-buracos - Finalmente será retomado o serviço de tapa-buracos. O trabalho foi interrompido no mês de maio. A emissão da ordem de serviço acontece na segunda-feira(22). A prefeitura vai aplicar R$ 620 mil na recuperação da malha viária. A  prioridade é a região central da cidade, mas as ruas principais dos bairros também estão no cronograma.

Mesários convocados - Um batalhão de 2.500 mesários foi convocado pelo Fórum Eleitoral para as eleições municipais em Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu. O treinamento começa no dia 26 de agosto.

Chegando cedo - O sistema de biometria nas eleições pode provocar demora e aumentar as filas nas seções eleitorais. Com o processo mais lento, o melhor é não deixar o voto para a última hora.

Patologias oftalmológicas - A implantação de um centro oftalmológico no Poliambulatório de Foz do Iguaçu tem as chancelas da Prefeitura e da 9ª Regional de Saúde. Com o mutirão de cirurgia da catarata a equipe médica diagnosticou a demanda existente na cidade e propôs a solução.

Jovens desinteressados - O governo do Paraná acendeu a luz amarela. A vacina contra a Dengue não está atraindo o público-alvo. A procura por adolescentes e jovens, entre 15 e 27 anos, ainda é pequena.

Recusando a vacina -  Para atingir o público-alvo a imunização está sendo feita nas escolas. Porém, em uma unidade visitada, entre 200 alunos abordados, apenas 27 aceitaram a vacina.  O próximo passo será buscar apoio nas igrejas para que pastores e padres abordem os riscos da doença e os benefícios da vacina.

Está na lei – Apesar da legislação proibir, motoristas insistem em estacionar ao lado do canteiro central. Uma campanha educativa do Foztrans, em conjunto com a Polícia Militar e Guarda Municipal, está sendo realizada na Vila A e na Avenida Felipe Wandescheer. O período de campanha educativa segue até o final de agosto. As multas só começaram a valer a partir mês de setembro.

Cinco pontos - De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), estacionamento ao lado ou sobre o canteiro central é proibido. Não há necessidade da colocação de placas proibindo, pois a sinalização não está prevista no CTB. O ato é considerado infração grave, soma 5 pontos na CNH, remoção do veículo e multa de R$ 127,69.

Falsidade ideológica - O DETRAN alerta quem decide cortar caminho para tirar a primeira habilitação. Além de ser crime de falsidade ideológica para quem utiliza o documento, as facilidades  escondem golpes praticados por estelionatários. Os estelionatários pedem dinheiro e  dados pessoais que possibilitam outros tipos de golpes, principalmente relacionados à aprovação de crédito e financiamentos.

Empréstimos fraudulentos - Dados do Núcleo de Combate aos Cibercrimes da Polícia Civil mostram que oito em cada dez flagrantes de uso de Carteira de Habilitação falsas investigados pela internet são de golpistas que tentam obter financiamentos, aquisições imobiliárias ou compra de veículos, em nome de terceiros.

Foro privilegiado - A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados realiza audiência na próxima terça-feira (23) para debater propostas de emendas constitucionais sobre o foro privilegiado que garante a algumas autoridades públicas o direito de serem julgadas por tribunais superiores, diferentemente do cidadão que é julgado pela justiça comum.

Princípio republicano - O deputado Osmar Serraglio, se prosperar a postulação do grupo de combate à corrupção, estará decretado o fim do foro privilegiado. Isso significa que qualquer um, desde o presidente da República a juízes, promotores, todos que têm, deixarão de ter.

Proposta antecipada - O Senado analisa projeto que, para fins de investigação, torna mais célere a quebra de sigilo bancário e o rastreamento de recursos. Pelo texto as instituições financeiras e tributárias terão, no máximo, 20 dias para encaminhar informações solicitadas por ordem judicial. O descumprimento poderá resultar em multa que vai de R$ 10 mil a R$ 10 milhões.

Quebra de confiança - Um preso, que fazia parte do projeto Esperança na Delegacia de São Miguel do Iguaçu, decidiu fugir. O delegado Francisco Sampaio, indignado com a quebra de confiança, suspendeu o projeto. O trabalho voluntário dos presos conta para a remição de pena.