22°
Máx
16°
Min

Entidades querem avaliar nomeações em secretarias e cargos em comissão

Avaliando nomeações - A carta-compromisso apresentada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (CODEFOZ) aos candidatos a prefeito, inclui o pedido de que a nomeação de secretários municipais seja, preferencialmente, submetida à apreciação dos órgãos e conselhos municipais ligados a cada área.

Menos comissionados - A proposta de redução drástica dos cargos em comissão e a nomeação de profissionais com capacidade técnica e formação na área faz parte do documento.

Cabos eleitorais - A adoção da proposta de redução dos cargos em comissão afastaria muitos partidários que esperam por uma oportunidade de acesso indireto ao serviço público recebendo um cargo como bonificação pelo desempenho durante a campanha.

Grandes obras -  Entre as obras prioritárias, incluídas na carta-compromisso, estão o novo sistema de pistas do Aeroporto Internacional, duplicação da rodovia das Cataratas, construção do viaduto da Avenida Costa e Silva com a BR 277, revitalização da Avenida Cataratas além de um complexo esportivo e de eventos, entre outras.

Projetos habitacionais - As ocupações irregulares (Jupira, Marinha, Queijo e Cemitério), a invasão do Buba, além da transformação do Fozhabita em Companhia de Habitação Municipal, integram o texto do documento que tem o aval de 191 signatários.  

Regras básicas - A Mesa Diretora do Conselho Municipal da Saúde vai ouvir os candidatos a prefeito de Foz do Iguaçu. O evento está programado para o dia 20 de setembro, ás 19hs, no auditório da UNIOESTE. Os questionamentos dos conselheiros serão apenas voltados à área da saúde.

Contas eleitorais I - Os cinco candidatos a prefeito de Foz do Iguaçu, juntos, arrecadaram R$ 203.864,00 e apresentaram despesas no valor de R$ 276.479,77. Os dados constam das prestações de contas publicadas, até a tarde de quinta-feira (8), no sitio eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral.

Palavra de ordem - A palavra mais repetida no principal gabinete da Prefeitura é economia. Durante reunião com o secretariado a vice-prefeita em exercício Ivone Barofaldi anunciou que, para economizar, novas exonerações devem ocorrer.

Economia comemorada - Desde que assumiu o comando da Prefeitura, no dia 14 de julho, a vice-prefeita exonerou 68 servidores comissionados. Segundo cálculos da Prefeitura, as exonerações resultaram na econômica de R$ 430 mil mensais.

Como? O enigma está relacionado ao recado de que o Patronato Municipal deve ser modificado e “voltar à sua origem”.

Evento cancelado - A Feira Internacional do Livro foi cancelada. Falta dinheiro para o evento orçado em R$ 300 mil. Uma das hipóteses apresentadas para manter a programação foi a realização de uma feira menor no Centro de Convivência do Idoso na Praça da Bíblia. Os expositores recusaram.

Luzes de Natal – A promessa da administração é que o valor “economizado” com o cancelamento da feira do livro será investido na programação de Natal.

Casa arrumada - A vice-prefeita convocou os secretários e as equipes para que organizem as secretarias. Quer deixar o terreno preparado para próximo prefeito trabalhar.

Escola destaque -  O Índice de Desenvolvimento da Escola Básica (IDEB/2015) da rede municipal de ensino de Foz do Iguaçu atingiu a média de 7,1. As escolas melhores avaliadas foram a Benedicto Cordeiro com nota 8,4 e as Escolas Getúlio Vargas e Antonio Gonçalves Dias com nota 8,1.    

Alvará provisório - O Decreto municipal com o regulamento dos procedimentos para a solicitação e concessão da licença provisória eletrônica completou dez dias de funcionamento com aplausos. O documento que levava meses para ser retirado agora exige pouco mais de cinco minutos.

Veto derrubado - Por 14 votos os vereadores derrubaram o veto da vice-prefeita Ivone Barofaldi ao projeto que regulamenta a publicidade em Foz do Iguaçu. O veto, inicialmente, causou estranheza. O projeto contava com o aval do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social e foi elaborado em consenso com a Câmara.

Receita notifica - Das 46 mil declarações entregues à Receita Federal aproximadamente 673 apresentaram inconsistências nos dados informados na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016. Os contribuintes estão sendo notificados. A omissão de rendimentos é o principal motivo das divergências e representa 83% do total dos avisos que estão sendo enviados.

Fim da novela - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, reiterou que a sessão para a votação do parecer que recomenda a cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB) será realizada na próxima segunda-feira (12). Para que Cunha perca o mandato são necessários 257 votos.

Julgamento prolongado - O processo que pede a cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha é o mais longo da história do Conselho de Ética da Câmara. Durou onze meses para chegar à etapa final.

Igrejas sonoras - A Câmara dos Deputados analisa proposta que limita a emissão sonora em templos religiosos. Pela proposta, a propagação sonora em ambiente externo durante a noite não pode ultrapassar os limites de 75 decibéis para a zona industrial, 70 decibéis na zona comercial, e 65 decibéis na zona residencial.