23°
Máx
12°
Min

Foz do Iguaçu: Proposta para Guardas Municipais está sendo rascunhada

Impacto financeiro - Após uma manifestação em frente à Prefeitura, o prefeito Reni Pereira (PSB) e o Secretário de Segurança Pública e Diretor da Guarda Municipal, Cleomar Farias, ouviram as reivindicações dos guardas municipais. O prefeito garantiu aos interlocutores que fará o que é “necessário e possível” para atender a categoria que reivindica, entre outros itens da pauta, o pagamento de referências e a implantação da carreira única.

Impossibilidade legal – Na avaliação do prefeito, a proposta apresentada pelos guardas provocaria, já no terceiro ano, impacto de quase R$ 18 milhões na folha de pagamento. Portanto, para atender ao pedido faltavam condições legais e orçamentárias. O prefeito assumiu, então, o compromisso de buscar uma solução.

O topo é o limite – Segundo o secretário Cleomar Farias, na próxima semana, após conversar com os representantes dos guardas e apresentar a proposta do Executivo, Reni Pereira pretende enviar um projeto para o Legislativo, implantando as referências. Entre as medidas a serem propostas estaria ainda a retirada do limitador de vagas. Com isso todos os guardas municipais poderiam atingir o topo da carreira.

Rito de urgência – A proposta permitiria a criação da “carreira única”. A fórmula buscada tenta evitar o desequilíbrio e a exigência de um relatório de impacto orçamentário para a implantação. Se ninguém botar gosto ruim a ideia é enviar a proposta para a Câmara com pedido de urgência em razão do ano atípico. Ano de eleição é cheio de vedações.

Exigido por Lei - Com as medidas anunciadas, o Município de Foz do Iguaçu atenderia, finalmente, o Estatuto das Guardas Municipais que vigora desde 2014. A garantia para que todos os guardas possam chegar ao último nível da carreira está pendente. Descumprir o Estatuto, que deve ser integralmente atendido até agosto, provocaria um retrocesso. Uma das perdas seria o direito ao porte de arma. 

Hora extra - Na noite de quarta-feira (23), quando do anuncio de interdição pela superlotação no Pronto Socorro do Hospital Municipal, o chefe da Regional de Saúde, Ademir Ferreira, negociava a contratação de leitos de UTI em Foz do Iguaçu e na região. Emergencialmente foram contratados, administrativamente, leitos no Hospital Cataratas.   

Repasse providencial – O chefe da Nona Regional de Saúde anunciou que o Governo estadual repassaria, na quinta-feira (24), recursos do programa de atenção à saúde do viajante para a Prefeitura de Foz. O valor de R$ 2,5 milhões é destinado ao custeio do Hospital Municipal.

Pedido impossível - Na tarde de quarta-feira uma reunião na Nona Regional de Saúde teve o objetivo de pedir aos secretários municipais da saúde, vinculados a regional, que evitassem o encaminhamento de pacientes para Foz do Iguaçu. 

Não dá pra relaxar - O temor da chamada “Semana 31 em agosto” assusta quem controla os indicadores de casos de doenças transmitidas pelo aedes aegypti. O período é considerado o de maior incidência. Portanto, de maior risco.

Festança regional - A Festa Popular de Santa Terezinha de Itaipu (FesPop), que acontecerá entre 12 a 15 de maio no Parque de Exposições e Eventos do Município, vai reunir 150 expositores. A expectativa é de que 120 mil pessoas visitem o local. Na arena de shows: Jads e Jadson (12/4), Skank (13/4) Trio Parada Dura (14/4) e Lucas Lucco (15/4). A entrada é franca.

Fiscalizando - O vereador Gessani (PP) segue fazendo visitas em algumas escolas municipais para verificar a falta de professores. Segundo o vereador há indícios de que a defasagem supera os 150 profissionais, conforme informado pelo Município.

Protesto - Uma faixa instalada na Escola Municipal João da Costa Viana, região de Três Lagoas, anunciava a falta de mais de 20 professores na unidade. O recado foi assinado pela Associação de Pais Mestres e Funcionários. 

Pesquisas eleitorais - Uma proposta que só permite a divulgação de pesquisas eleitorais até 15 dias antes da eleição gera polêmica na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal. A proposta é do deputado Ricardo Barros (PP). A intenção é evitar que eleitores “que não querem perder o voto” sejam induzidos pelas pesquisas. Porém, o parecer do relator na CCJ é pela rejeição da proposta.

Ritorna - A empresária Nanci Andreolla já decidiu seu destino. Deu baixa no PPS e retornou para o PDT. O anúncio foi feito ontem (24).

Mulheres em evidência – Agora são quatro mulheres mirando a Prefeitura. A atual vice-prefeita Ivone Baroufaldi (PSDB), a vereadora Anice (PTN), a ex-secretária de Educação, Joane Vilela (PCdoB) e a empresária Nanci Andreola (PDT).