27°
Máx
13°
Min

Ministério Público Federal promove bate-papo sobre corrupção e processo eleitoral

Bate-papo - Na quarta-feira (22) a Procuradora-Chefe do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR), Paula Cristina Conti Thá; a Procuradora Regional da República, Ana Paula Mantovani Siqueira, coordenadora nacional do Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (GENAFE); e o Procurador Regional Eleitoral, Alessandro José Fernandes de Oliveira, recebem a imprensa para um bate-papo sobre “O Papel do Ministério Público nas Eleições: a Corrupção e o Processo Eleitoral.”

Participantes credenciados - Para participar do encontro o representante de jornal, revista, emissora de rádio e TV ou portal, deverão providenciar, via e-mail.  O credenciamento que será confirmado, também via e-mail.

Omissão eleitoral - Corrupção e processo eleitoral se tornaram temas geminados. A operação lava-jato tem desnudado essa realidade. A operação revela, além dos interesses pessoais de enriquecimento ilícito, que a manutenção do poder exige muito mais dinheiro do que ideologia. Muitos apoios são comprados e não conquistados.  O convencimento depende da cifra apresentada e do naco oferecido no governo.

Criador e criatura -  Porém, é preciso lembrar que eleitores omissos e eleitores corruptos geram políticos, de igual quilate, omissos e corruptos. A mudança, portanto, começa no comportamento do eleitor.

Projeto parado - Para a insatisfação da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (ACIFI) o projeto de incentivo a inovação e a pesquisa cientifica e tecnológica hiberna em alguma gaveta da Administração municipal desde 2014.

Desde 2014 -  A justificativa do projeto aponta a consolidação do Pólo Universitário, a existência de um instituto tecnológico federal e do Parque Tecnológico de Itaipu como fatores preponderantes para o sucesso da iniciativa. O problema é que a proposta, datada de 24 de outubro de 2014,  ainda não chegou ao Legislativo.

Cronologia -  Na cronologia o projeto, elaborado pela Secretaria Municipal do Trabalho, Desenvolvimento Socioeconômico, Indústria e Comércio, foi colocado a apreciação do Codefoz com  a participação intensiva do Parque Tecnológico de Itaipu. Votado e aprovado no Conselho em 24 de abril de 2014 foi encaminhado ao prefeito Reni Pereira. A mensagem consumiu seis meses para ser preparada e foi assinada em 24 de outubro de 2014. Depois não se falou mais nela.

Residência médica - A situação da residência médica no Hospital Municipal deverá ser esclarecida nesta segunda-feira (20). A cobrança é de um atraso de quatro meses no pagamento das dez bolsas auxílio. O secretário municipal de Saúde, Gilbert Trindade, revela que o programa custa R$ 100 mil mensais.  

Repasse de recursos - Do custo total, a Secretaria Municipal da Saúde recebe R$ 84 mil mensais do Ministério da Saúde para cobrir as despesas do programa de residência médica. O recurso federal é utilizado para despesas complementares. De acordo com o secretário, a diferença, para o pagamento das bolsas, é destinada pela Secretaria Municipal de Saúde à Fundação Municipal de Saúde, responsável pelo repasse.

Pagamento glosado - O ministro da Saúde, deputado federal Ricardo Barros, ouviu do secretário iguaçuense que 20 mil brasileiros fizeram o cartão SUS no Consulado brasileiro. São pacientes atendidos na rede pública. Porém, o sistema recusa o endereço paraguaio e glosa o pagamento do atendimento. A solução simplificada seria a inclusão do CEP da unidade de saúde na ficha de atendimento. A proposta foi apresentada em Brasília.    

Médico emergencista - A exigência do Ministério Público da contratação de um médico emergencista para o Pronto Atendimento do Morumbi não havia sido comunicada ao secretário de Saúde. Contudo, ele defende que a escala está sendo cumprida. Por isso não compreende a necessidade da requisição.

Multa diária - O prefeito Reni Pereira e o secretário Gilbert Trindade podem receber multas diárias pela não execução das obras de adequação do Pronto Atendimento do Morumbi. O secretário disse que assinou o processo de licitação, mas que o procedimento, além da Secretaria de Saúde, passa pela Secretaria de Obras e pela Procuradoria. Tem dinheiro tem. O problema é a burocrática.   

Leilão judicial - Os equipamentos do supermercado Max, arrestados pela Justiça do Trabalho, serão leiloados no dia 30 de junho, às 13h, no auditório do Hotel Três Fronteiras - Av. Jorge Schimmelpfeng, 605, Centro. Os bens móveis da Rede Max foram divididos em cinco lotes avaliados por servidores da Justiça do Trabalho. O leilão judicial vai garantir o pagamento de parte das verbas rescisórias de 500 trabalhadores. A dívida trabalhista, pleiteada pelo sindicato, atinge R$ 4 milhões. 

Ganhador de Foz - Os ganhadores dos três principais prêmios do sétimo sorteio do programa Nota Paraná moram no interior do Estado. Entre os premiados está o morador de Foz do Iguaçu. Danilo de Brito Martins. Ele fez o cadastro no programa  em agosto de 2015. Com o dinheiro vai terminar a casa que está em fase de acabamento.

Bombou na internet - O vereador Paulo Rocha (PMDB) com a dúvida sobre o significado da residência médica é um dos vídeos mais vistos pelos iguaçuense. Independente do ponto de vista de quem acessa, o vereador dos ternos coloridos deve estar satisfeito com a visibilidade obtida.

Provocação?  Após a repercussão do fato o vereador postou um texto na internet alegando que sabia do que se tratava. Disse que havia feito o questionamento para criar polêmica e chamar a atenção da população sobre a residência médica.