22°
Máx
16°
Min

Novo edital de licitação do Centro de Convenções tem menos exigências

Menos exigente – Depois do desinteresse de investidores na primeira tentativa, a diretoria do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu lançou novo edital de licitação para concessão de uso do espaço. O prazo de exploração é de 30 anos. Contudo, o novo edital é menos exigente. Foram excluídos os investimentos de ampliação da área de exposição e de construção da sede administrativa. Com as alterações o valor de outorga baixou de R$ 62 milhões para R$ 30,7 milhões.

Pagamento facilitado - O pagamento também está facilitado. A nova proposta permite a carência de dois anos para pagar no prazo de 60 meses o valor oferecido pela outorga. Porém, o prazo de financiamento soma pontos. Quem decidir desembolsar o dinheiro à vista ganha 20 pontos.

Espaço subutilizado - Há muito o Centro de Convenções representa apenas custo para a Prefeitura. O município banca a manutenção e os salários. A estrutura custa entre R$ 60 e R$ 80 mil mensais. É subutilizada. A agenda principal se resume a festas de formaturas.  

Acesso difícil - Uma das grandes deficiências do Centro de Convenções é o acesso. Sem um compromisso definitivo de duplicação da BR 469, a rodovia das Cataratas, fica difícil pensar em grandes eventos sem engarrafamentos irritantes. Qualquer grande investidor analisa as variáveis internas e externas.     

Sucatas - A Delegacia da Receita Federal do Brasil em Foz do Iguaçu realizará leilão eletrônico de sucatas de veículos apreendidos. A Receita informa que no dia 19 de abril serão leiloados 656 veículos em estado de sucata divididos em 176 lotes. São automóveis, camionetas, caminhonetes, caminhões, carretas, reboques e ônibus de diversas procedências. Nenhum dos veículos poderá voltar a circular. São destinados exclusivamente à desmontagem e reutilização de peças.

Poderia ser diferente – Existem propostas de que esses veículos apreendidos sejam vendidos em leilão antes do sucateamento. O valor arrecadado seria então depositado em uma conta judicial até a solução do processo. Ao final, devidamente corrigido, o valor seria destinado ao vencedor da demanda. Hoje, enquanto os procedimentos são cumpridos, a maioria dos veículos deteriora.

Próxima da comunidade - A Polícia Militar do Paraná vai repetir o evento do ano passado e promover a ação “A PM quer o cidadão mais próximo”. Nas sedes e unidades dos Comandos Regionais da PM haverá ações de assistência social, com a emissão de documentos, orientação jurídica, doação de sangue, vacinação de cães e gatos, feiras de saúde, atividades para crianças, entre outros. Também haverá atividades de cultura, lazer, esporte e educação para adultos e crianças.

Laços comunitários - As ações têm o objetivo de fortalecer os laços com os moradores de todo o Estado e oferecer serviços e atividades gratuitas. Segundo dados do comando da Polícia Militar, a primeira edição do evento foi realizada em novembro do ano passado, e reuniu mais de 10 mil pessoas em todo o estado.

Batida policial no TTU - A Polícia Civil de Foz do Iguaçu realizou ações de fiscalização no Terminal de Transportes Urbanos (TTU). Tinha como alvo os usuários de drogas. Na operação foram apreendidos pequenos tabletes preparados para a comercialização. No período noturno o TTU é um problema a mais para os órgãos da segurança pública.

Substituições - O secretário-adjunto Acacildo Silveira foi nomeado secretário municipal de Segurança Pública em substituição a Cleomar Farias. A troca já havia sido anunciada. Faltava apenas oficializar. O servidor Gerson Rodrigues Vieira vai responder pela direção de Guarda Municipal. O substituto de João Matievicz na Secretaria de Agricultura é o diretor Mario Carmo Castro da Silva.

Solução caseira - Até agora as nomeações acontecem dentro de casa. Sérgio Beltrame (Governo) já havia sido substituído pelo chefe de gabinete Fabiano Seben que passou a acumular as duas pastas. Ainda estão abertos os cargos de secretário de Administração, de Esportes e de presidente da Fundação Cultural. 

“Falso barato”  - Assembleia Legislativa do Paraná  aprovou na sessão terça-feira (5) em primeira discussão a proibição dos três dígitos depois da vírgula que aparecem nas bombas de combustíveis no Paraná. De acordo com o autor do projeto, deputado Evandro Araújo (PSC), o impacto do acréscimo da terceira casa decimal de centavos chega a R$ 72 milhões por ano sobre a frota de veículos paranaenses.

Grana no bolso – Alguém acordou muito feliz nesta quarta-feira em Foz do Iguaçu. É da cidade a única aposta com cinco acertos na Quina. A bolada de R$ 6.137.245,24 é considerável em tempos bicudos. A informação é da CEF.