22°
Máx
14°
Min

Para equilibrar o caixa, novas exonerações não estão descartadas na Prefeitura de Foz

Cortes e economia - Desde que assumiu a Prefeitura, a prefeita interina Ivone Barofaldi já exonerou 68 ocupantes de cargos comissionados. Alega que os cortes obedeceram a critérios técnicos e de eficiência. A economia mensal atinge R$  430 mil. Dinheiro suficiente para bancar o custeio mensal de uma Unidade Básica de Saúde.

Ainda não acabou – Como a situação econômica ainda considerada crítica, novos cortes devem ser anunciados nos próximos dias.

Questionário elaborado – A comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que acompanha a operação Pecúlio definiu as nove perguntas que serão encaminhadas a prefeita Ivone Barofaldi. O pedido é para que ela esclareça a declaração de que teria recebido proposta de propina.

Mal interpretada – Ivone diz que a declaração foi mal compreendida e que tudo será esclarecido. 

Dívida parcelada - A Prefeitura e o Hospital Costa Cavalcante bateram o martelo para o pagamento da dívida que ultrapassa os R$ 30 milhões. O parcelamento inclui uma parcela de R$ 10 milhões, já quitada. Os pagamentos serão retomados em novembro.

Laboratório municipal - Os exames preventivos e ambulatoriais das Unidades Básicas de Saúde serão absorvidos paulatinamente pelo Laboratório Municipal. Inicialmente serão atendidas as demandas de urgência e emergência e do Hospital Municipal. Além disso, ainda estão sendo aguardados os equipamentos adquiridos em comodato.

Peculiaridades - Depois de anunciada a mudança de horários no atendimento das unidades básicas de saúde, a secretaria da Saúde avalia a peculiaridade de cada unidade. Por enquanto estão definidos os seguintes atendimentos: 7 unidades atenderão somente até o meio dia e 5 núcleos trabalharão até as 19 horas e as demais unidades também até as 19 horas.

Documentos retidos -  A apreensão de documentos, durante a operação Pecúlio,  provoca dificuldades na Administração. A papelada está relacionada a licitações, na área da saúde e obras. Uma solicitação da cópia do material será enviada para a Polícia Federal para dar continuidade aos trabalhos internos de sindicância.

Situação de emergência - Um decreto de situação de emergência na saúde está saindo do rascunho. A saída é administrativa e vai garantir a liberação de recursos do governo Estadual. Com o reconhecimento será possível, por exemplo, agregar novos valores ao repasse de R$ 1,5 milhão para cirurgias eletivas.

Dívida considerável - A dívida geral do município já passa de R$ 60 milhões, sendo que a maior parte dessa bolada é referente à pasta saúde.

Sem contrato - Uma boa notícia para os médicos. A secretária de Saúde, Alice Maria Macedo, anunciou que o pagamento dos salários do mês de junho está na programação financeira. Quantos aos meses anteriores, a Procuradoria geral solicitou mais tempo aos profissionais para analise dos cartões ponto e a confecção de novos contratos.

Obra suspensa - Nesta quinta-feira (4) serão retirados os tapumes que demarcam a obra de revitalização da pista de caminhada na Avenida Paraná. Com o caixa debilitado a saída foi a suspensão. Após a limpeza e o ajardinamento a pista será liberada.

Plano de governo - O Conselho de Desenvolvimento Econômico de Foz do Iguaçu  promove reunião na quarta-feira (10) no auditório da Delegacia da Polícia Federal. Os membros definirão a pauta que será apresentada aos candidatos à Prefeitura de Foz do Iguaçu nas Eleições 2016.

Trabalhador estrangeiro - A Gerência Regional do Trabalho e Emprego em Foz do Iguaçu promove, nesta quinta-feira (4) às 15h no Hotel Bella Itália, palestra sobre “Autorização de Trabalho para Estrangeiro”. A exposição é voltada para empresas, advogados e público em geral. Os palestrantes são os auditores fiscais do Trabalho, Aldo Cândido Costa Filho e Luiz Alberto Matos.

Gripe fatal - Entre janeiro e julho foram confirmados 94 casos de gripe H1N1 com 24 mortes em Foz do Iguaçu. Devido ao número de casos as equipes de saúde continuam em alerta.

Trailler da saúde - O projeto “A Hora é Agora” será lançado na sexta-feira (5), às 10h, na Praça do Mitre. O programa integra a estratégia de prevenção e de tratamento de pessoas com HIV.