21°
Máx
17°
Min

Prazos eleitorais, gastos de campanha e outros tópicos

Gastos máximos - A Justiça Eleitoral divulgou o valor máximo de gastos para as campanhas em Foz do Iguaçu. Para prefeito o limite de gastos foi estipulado em R$ 1.603.191,69. Para vereador a campanha não poderá custar mais do que R$ 88.155,68.

Direito de resposta – Desde quarta-feira (20) os candidatos e partidos terão direito de resposta garantido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em caso de difamação ou divulgação de informações que não sejam verdade.

Conta bancária – Contudo, a movimentação financeira para a campanha só será permitida depois que o candidato for definido, registrar o CNPJ e abrir uma conta bancária específica com esse objetivo.

Impacto ambiental - A Prefeitura de Foz do Iguaçu está notificando moradores da Vila Independente para que desocupem a área de preservação impactada há décadas com a construção de residências.

Desocupação e recuperação - O prazo de 90 dias exige a desocupação, limpeza e recuperação da área. Representantes das famílias que vivem no local protestam fechando uma das principais avenidas da região.

Oito horas - O Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi) quer discutir o anuncio da retomada das oito horas diárias nas unidades de saúde. O pedido de reunião já foi agendado com a prefeita Ivone Barofaldi e a secretária de Saúde, Alice Maria Macedo.

Laboratório Municipal - A Secretaria Municipal da Saúde (SMSA) vai reativar o Laboratório Municipal de Análises Clínicas, fechado e terceirizado desde 2013. A prestação dos serviços deve iniciar já na próxima semana. Os exames serão ofertados por meio de um vínculo de cooperação entre a prefeitura e a faculdade Uniamérica.

Ajuda externa - O governo do Estado deve socorrer o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu. A informação é do chefe da Nona Regional de Saúde, Ademir Ferreira.

Sem acordo - Ministério da Fazenda não entrou em acordo com os Auditores da Receita. A mobilização da categoria continua.

Transporte clandestino - Nas duas primeiras semanas da Operação Inverno, em Foz do Iguaçu, os agentes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER) autuaram 65 veículos de transporte intermunicipal com irregularidades. Dos autuados, 22 eram veículos clandestinos, ou seja, sem registro e licenças do DER para prestar serviços.

Gripe H1N1 - Desde o início do ano foram registrados 1.019 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves que resultaram em 202 mortes no Paraná. A informação consta no novo boletim foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde com os casos de gripe no estado.

Mortes em Foz -  Entre as 22 Regionais de Saúde do Estado, Foz do Iguaçu é o município com maior número de mortes por gripe. Até agora, já foram registrados 48 casos e 24 óbitos, todos referentes ao H1N1.

Licença paternidade - A Câmara Federal avalia a proposta de ampliar a licença paternidade para 30 dias. De acordo com o projeto, a licença valeria tanto para o nascimento quanto para a adoção. O benefício atingiria tanto os trabalhadores celetistas quanto os regidos pelo Regime Jurídico dos Servidores Públicos.

Dinheiro para partidos - O Fundo Partidário, destinado a custear atividades partidárias, saltou, em 2015, de R$ 289 milhões para R$ 868 milhões. Alguns parlamentares incomodados discutem a recomendação da aprovação do projeto que limita o reajuste das transferências para os partidos. A proposta é avaliada pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal.