24°
Máx
17°
Min

Prefeitura de Foz atrasa repasse para Laboratório Municipal

Sem repasse - Depois de dois meses fechado o laboratório municipal foi reaberto. Porém, a parceria não está sendo cumprida. A Prefeitura ainda não repassou a primeira parcela do convênio.

Sem salário - O recurso é destinado ao pagamento de salários, compra de insumos e manutenção da estrutura. Com isso, a equipe que atende no laboratório está sem receber. A dívida é de aproximadamente R$ 250 mil.

Explicação oficial - A Secretaria de Saúde alega que o problema foi provocado por uma falha no contrato, que está sendo corrigido. O caso, segundo a pasta, será resolvido com a maior brevidade possível. 

Negociação difícil -  Será preciso muita disposição de ambas as partes para que a rodada de negociação marcada para a tarde desta terça-feira (27) coloque fim na greve dos bancários. Este será o oitavo encontro entre os representantes dos banqueiros e dos bancários.

Diferença gritante - No encontro do dia 9 de setembro, os banqueiros ofereceram 7% de reposição. Os bancários pedem 15%. Nos outros pontos da pauta a situação é a mesma. Distância é enorme entre o pedido e a oferta. E assim já se passaram 23 dias de paralisação.  

Palavra empenhada - Após a entrega da carta-compromisso aos candidatos a prefeito, os dirigentes da Associação dos Empreendedores Individuais de Foz (AEIFI) desejam, apenas, que o eleito cumpra os compromissos assumidos.

Secretaria reestruturada - O Conselho Municipal de Turismo (Comtur), entre os oito pedidos formulados aos candidatos a prefeito, pede a reestruturação da secretaria de Turismo. O pedido, por si só, é uma prova inequívoca que o setor tem recebido pouca atenção das administrações, especialmente no que tange ao orçamento.

Doses recolhidas - A Campanha de Vacinação contra a Dengue registrou baixa adesão entre o público alvo com idade entre 15 a 27 anos. Em seis semanas, das 60 mil pessoas esperadas, apenas 16.161 foram imunizadas (26,2%). As vacinas que sobraram serão recolhidas.

 É obrigação - O secretário de Estado da Saúde, Michelle Caputo Neto, destacou a importância do Mutirão de Cirurgias de Catarata na região de Foz do Iguaçu. Para o secretário, garantir os procedimentos “não é favor, é obrigação”. Desde abril deste ano, 1.641 cirurgias já foram realizadas. A iniciativa, que chega a sétima etapa, é bancada exclusivamente com recursos do governo estadual.

Doar órgãos  - Na semana do Dia Nacional de Doação de Órgãos, comemorado nesta terça-feira (27), o Paraná celebra O avanço no ranking nacional. Em cinco anos saiu da 10ª para a terceira posição batendo recordes de doações e transplantes no Estado. As novas estatísticas mostram que até o mês de agosto ocorreram 450 transplantes. Mais da metade dessas cirurgias foram de rins (276).

Esperando para ver -  Agora é lei no Paraná. As centrais de segurança do Paraná deverão implantar o “botão do pânico” para mulheres ameaçadas pela violência doméstica e familiar. Através do aparelho será possível localizar a mulher quando ela buscar socorro. Pela proposta, assim que ocorrer o alerta uma viatura deverá atender imediatamente a ocorrência.

Fiscalização falha - Auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em dois lotes do Anel de Integração, aponta que o DER está falhando na fiscalização das concessionárias que operam as rodovias pedagiadas do Paraná. Os estudos foram realizados nos lotes 1 e 5. O documento do TCE apresenta 14 recomendações.

Apenas notificações - Os auditores comprovaram que o DER não consegue garantir a observância dos padrões técnicos de qualidade estabelecidos nos contratos para as pistas das rodovias dos lotes inspecionados. Além disso, não são aplicadas as multas previstas. O DER limita-se a notificar as irregularidades e fixar prazos para suas correções.

Recurso sobrando - As concessionárias reservam mensalmente verba de fiscalização. Em fevereiro de 2014, quando a auditoria foi realizada, as contas correntes destinadas às despesas com fiscalização somavam mais de R$ 121,35 milhões. O TCE pede que o órgão aplique os recursos para melhorar a fiscalização.

Falou demais – Não poderia resultar em outra coisa. O Conselho de Ética da Presidência da República e a Procuradoria-Geral da República receberam requerimentos dos senadores de oposição pedindo o afastamento do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

Sigilo funcional - O ministro é acusado de violação de sigilo funcional e descumprimento do Código Penal e da Lei de Improbidade Administrativa.