24°
Máx
17°
Min

Semana agitada: Alvarás, greve dos médicos e início dos programas eleitorais

Prazo correndo - Está correndo o prazo de 90 dias para que a prefeitura cumpra o compromisso de solucionar os problemas relacionados a emissão de alvarás. O promotor Luis Marcelo Mafra aguardará o transcorrer do prazo para a obtenção de novas informações sobre a regularidade dos serviços. Traduzindo: o Ministério Público Estadual avaliará o andamento dos ajustes na emissão de alvará em novembro.

Primeiros atos - A prefeitura já tratou de incrementar o número de servidores e estagiários no setor de análise de alvarás até regularização dos processos. Antecipou, ainda, que vai publicar decreto municipal para possibilitar a concessão eletrônica de alvará provisório, pelo prazo de 180 dias, em atividades que não sejam de risco. A Secretaria da Fazenda pretende regularizar os processos pendentes até outubro. Traduzindo:  Antes do prazo final do Ministério Público.

Nova coletiva - A secretária da saúde, Alice Maria Macedo, e a Procuradora-geral Claudia Canzi, tiveram toda a atenção da imprensa para explanarem sobre a situação atual na área da saúde e sobre as medidas que estão sendo tomadas para garantir a continuidade do atendimento.

Auditoria - Os médicos em greve alegam atrasos nos pagamentos. A Prefeitura se defende sob a explicação de que o Município está promovendo uma auditoria para comprovar as horas trabalhadas pelos profissionais que estão apresentando a fatura.

Rede funcionando - Pelo quadro exposto pela secretaria não há impacto provocado pela greve. Ela afirma que o município trabalha com 107 médicos concursados e que tem a rede dos médicos credenciados com mais de 35, atendendo nas urgências e emergências. Garante que todas as unidades básicas de saúde contam com atendimento de profissionais.

Passando a limpo - A secretária da Saúde não descarta a possibilidade de se realizar uma audiência pública para mostrar a toda população o que, de fato, está acontecendo na área da saúde em Foz do Iguaçu.

Falha básica - Estatísticas da secretaria apontam que no mês de julho, o PA do Morumbi e a UPA 24h atenderam mais de 9,7 mil pessoas. Desses pacientes, apenas 0,17% eram casos de emergência. Traduzindo: a básica está falhando.

Exames gestacionais - Com o retorno das atividades no Laboratório Municipal, a partir desta segunda-feira (22), as grávidas terão prioridade na coleta de exames. O pedido é para que as 1.500 gestantes aguardem em casa. Elas serão chamadas para a coleta na própria unidade.

Depende da percepção - Duas maneiras de ver o mesmo assunto. A primeira “Foztrans aplicou mais de 75 mil multas em sete meses. A segunda: 75 mil condutores cometeram infrações de trânsito entre janeiro e julho de 2016.

Medo da multa -  O problema da multa de trânsito é que a percepção do condutor é de punição pecuniária. Poucos têm a percepção do perigo e reconhecem que a sinalização e a fiscalização representam mecanismos de controle dos excessos e de prevenção de acidentes.

Inadimplência sepulcral - Matéria do jornal Gazeta do Iguaçu revela que os responsáveis por mais de 30 mil sepulturas nos cemitérios de Foz do Iguaçu têm taxas pendentes. Segundo a administradora, o número representa 60% das sepulturas atualmente ocupadas.

Semana do Excepcional - Até domingo (28) acontece a Semana Nacional do Excepcional. O slogan do evento deste ano, promovido pela Federação Nacional das APAES é “Quebre a resistência e tome uma atitude: construa acessibilidade para a pessoa com deficiência intelectual".

Rádio e TV - Os programas eleitorais, no rádio e na televisão, estréiam  na sexta-feira (26). No sorteio feito pela Justiça Eleitoral coube à coligação “O Novo Que a Gente Quer” (Philipe Mansur/Roberto Apeulbaum) abrir a sequência. A coligação “Reage Foz” (Túlio Bandeira/Dra. Andrezza) é a segunda. “Rumo a Recuperação” (Paulo Mac Donald/Camilo Rorato), Foz para Todos (Dr. Sérgio Barros/Carlos Osório) e, fechando o primeiro dia, “Mudança Segura” (Chico Brasileiro/Gessani).

Mais propostas - O Conselho Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu (COMTUR) realiza Reunião Ordinária nesta segunda-feira (22), às 16h30, em sua sede. Na pauta a apresentação de propostas elaboradas por um Grupo de Trabalho para serem sugeridas aos candidatos a prefeito de Foz do Iguaçu.

Servidores preocupados - A direção do SISMUFI está programando encontros com os candidatos a prefeito de Foz do Iguaçu para apresentar reivindicações. A principal preocupação é com a previdência do Município.

Buscando equalização - A terceirização preocupa. Sem concurso público a Previdência fica sem contribuições. Sem novos contribuintes não haverá, num futuro não muito distante, como bancar a conta com os aposentados. Traduzindo: Do couro sai a correia.  

Inês é morta I - Venceu no sábado (20) o prazo para o registro da candidatura individual do candidato escolhido em convenção cujo partido ou coligação não tivesse solicitado seu registro. A partir de agora serão admitidas, observada a legislação, apenas as substituições.

Inês é morta II - Deu na trave o pedido da defesa da presidente afastada Dilma Roussef para a convocação de peritos para que prestem esclarecimentos, na sessão de julgamento do impeachment. Segundo o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, a matéria concernente à etapa de produção de prova pericial encontra-se superada.

Prestando contas - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o primeiro balanço relativo ao envio à Justiça Eleitoral dos relatórios financeiro de campanha de partidos e candidatos. A Reforma Eleitoral prevê que esses relatórios sejam enviados a cada 72 horas, contadas a partir do recebimento da doação.