27°
Máx
13°
Min

Semana começa com greves e ocupações de escolas

Greves - A semana deve começar com greves dos policiais civis, Auditores Fiscais da Receita Federal e dos educadores. Além disso, ocorrem ocupações de colégios. Em Foz do Iguaçu, no final da noite do domingo, 13 estabelecimentos já haviam sido ocupados.

Ato público - Nesta segunda-feira (17), às 9h, educadores da base da APP-Sindicato realizam ato público de deflagração da greve em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE) de Foz do Iguaçu.

Professores acampados - O “QG da Greve”, que terá funcionamento diário, da 7h30 às 20h. O acampamento será instalado na Praça do Mitre.

Cobrando promessa - A APP/Sindicato reforça que a greve decorre da decisão do governador Beto Richa de suspender o reajuste salarial anual dos trabalhadores da educação, previsto para ser pago em janeiro de 2017.

Escala programada - Em Foz do Iguaçu o Conselho Regional da APP-Sindicato deliberou sobre a organização da greve. Além do ato público de deflagração da greve, os sindicalistas pedem que os educadores, cumprindo escala, permaneçam no acampamento diariamente, durante o período de paralisação.

Ocupações apoiadas - Serão formadas comissões para visitar e dialogar com educadores das escolas que eventualmente mantenham funcionamento e criados comitês de apoio aos estudantes das escolas ocupadas. Os educadores estão sendo convocados a permanecer em frente aos estabelecimentos de ensino para prestar auxílio aos alunos e dialogando com a comunidade.

Visita protetiva - Conselheiros Tutelares estão visitando colégios iguaçuenses. Verificam as condições dos locais e de abrigamento dos adolescentes.

Escolas ocupadas - Das 65 escolas que integram o Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu em torno de 30 estão ocupadas. O número poderá atingir 33 unidades na manhã de segunda-feira (17). Nas escolas ocupadas o governo decretou recesso escolar por uma semana.

Área impactada - O plano de manejo do Parque Nacional do Iguaçu, que determina, entre outros pontos, a utilização turística da área impactada, vai se arrastar um pouco mais. A previsão é que o diagnóstico seja encerrado somente no inicio de 2017.

Circulação turística - O impasse foi aquecido em 2014 com o anúncio, obedecendo determinação judicial, de mudanças na circulação de veículos de turismo no interior do parque.  Os transportadores protestaram. Houve acordo e, de lá para cá, o compasso é de espera.

Jingle Bells – Pelo menos por parte da Fundação Cultural, de certeza sobre o Natal é que o evento faz parte do calendário do Município. Porém, em meio ao turbilhão administrativo, a praça enfeitada, as apresentações e o desfile diário do bom velhinho ainda são incógnitas. 

Ligações irregulares - Um cálculo aproximado, feito pela Copel, aponta que entre 3% e 5% da demanda  em Foz do Iguaçu é desviada com ligações irregulares, especialmente em áreas invadidas. 

Movimentação suspeita - O Tribunal Superior Eleitoral suspeita que quase a metade do montante arrecadado pelos candidatos e partidos seja de origem irregular. O total suspeito chega a R$ 1,41 bilhão em R$ 2,23 bilhões arrecadados nas campanhas eleitorais.

Bolsa milionária -  Um dos casos mais emblemáticos é de uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família prestou serviço no valor de R$ 3.570.000,00. Além disso, o número de doadores falecidos subiu para 290.

Caso Paulo - O recurso do ex-prefeito Paulo Mac Donald Ghisi no Tribunal Superior Eleitoral foi distribuído para o Ministro Herman Benjamin que é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral. Na quarta-feira o processo foi enviado para o Ministério Público Eleitoral.  

Comissão Especial - O pleno do Conselho Municipal da Saúde de Foz do Iguaçu aprovou a criação e instalação de uma Comissão Especial de Transição da Saúde. Agora só falta definir quem vai representar a futura administração neste processo.   

Ato legislativo - Vereadores serão ouvidos na Polícia Civil sobre lei aprovada que permite a aplicação do excesso de arrecadação da Contribuição Sobre o Serviço de Iluminação Pública na Saúde pública.       

Empréstimo prorrogado - A Polícia Rodoviária Federal decidiu prorrogar o empréstimo dos coletes balísticos  para a Guarda Municipal (GM). A decisão evitou problemas maiores. Sem os coletes as equipes da GM permaneceriam aquarteladas.