21°
Máx
17°
Min

Setor de turismo cobra reestruturação da secretaria e orçamento compatível

Propostas do turismo - As propostas do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) para os candidatos a prefeito já estão redigidas. O documento foi debatido com os representantes do setor. Porém as reivindicações elencadas serão divulgadas apenas quando forem entregues aos destinatários. O Conselho antecipa, apenas, que foram estabelecidos cinco temas considerados primordiais.

Secretaria desestruturada  -  Contudo, um dos temas incluídos no documento é a necessária reestruturação da secretaria de Turismo. O órgão é deficitário tanto em orçamento quanto em pessoal.

Mais servidores - A Prefeitura de Foz do Iguaçu conta com seis mil servidores, ainda assim falta gente em setores prioritários como as secretarias da Saúde e da Fazenda, por exemplo. Na Secretaria de Turismo não é diferente. Por isso, dos candidatos a prefeito é esperado o compromisso da realização de concurso público para recompor o setor.

Propostas da saúde - O Conselho Municipal de Saúde (COMUS) também deverá reunir os candidatos a prefeito.  Entre as prioridades apontadas estão a reestruturação do SUS e os investimentos na infraestrutura das unidades de saúde.

Escolas especiais - As cinco entidades que atendem pessoas com deficiência em Foz do Iguaçu formularam carta com reivindicações. O documento será entregue aos candidatos a prefeito. No topo das reivindicações está a garantia de acessibilidade à pessoa com deficiência.

Público reduzido - Apenas quatro mil pessoas do público-alvo foram vacinadas contra a dengue. Faltam dez dias para o fim da campanha de vacinação. A expectativa é de que  18 mil  adolescentes e jovens, entre 15 e 27 anos de idade, sejam imunizados em Foz do Iguaçu.

Orientação e informação - Preocupada com os efeitos da leishmaniose, em animais e em seres humanos, a população busca por exames oferecidos pelo CCZ para detectar a doença que já matou duas pessoas em Foz do Iguaçu.

Vigilância falha - O Centro Escola Bairro Érico Veríssimo, na região do Jardim São Paulo, foi invadido por vândalos. Depois da porta arrombada a Prefeitura anunciou que a segurança será reforçada no local.

Invasões contínuas -  A invasão de prédios públicos, com destruição e furto, não é novidade. De uma unidade de saúde os invasores levaram equipamentos odontológicos prejudicando o atendimento da população.    

Mutirão prorrogado - Venceria na próxima quarta-feira (31) o prazo para a realização do Mutirão de Cirurgias Eletivas do Paraná. O governo tratou de prorrogar até dezembro. Além das 45 mil cirurgias realizadas na primeira etapa, outros 15 mil procedimentos gratuitos serão agendados.

Fila zerada - Das 45 mil cirurgias eletivas já realizadas, 20 mil foram de catarata e a fila por este atendimento está sendo zerada. Agora, a prioridade é acelerar as cirurgias de otorrinolaringologia, ortopédicas, de varizes, ginecológicas e de vesícula e hérnia.

Foro privilegiado - Representantes de associações de juízes e de promotores defenderam o fim do foro especial por prerrogativa de função. Para eles, essa medida se tornou um privilégio no Brasil e leva à impunidade de autoridades que cometem crimes. Foi durante debate na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

Tratamento diferenciado - Atualmente, autoridades - inclusive os juízes e promotores - acusados de crimes são julgados por tribunais superiores em virtude do foro privilegiado. A CCJ analisa diversas propostas que buscam acabar com o foro especial.

Contra corrupção - O projeto que endurece o combate a corrupção continua gerando polêmica. Em audiência pública da Comissão especial da Câmara Federal surgiram novas criticas as restrições ao habeas corpus e a permissão de uso de provas ilícitas em alguns casos.

Teste de integridade - Outro ponto polêmico é o chamado teste de integridade para funcionários públicos. O teste consiste em simular a oferta de propina para ver se o funcionário é honesto ou não.

Rito respeitado - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, negou o pedido de anulação do impeachment da presidente Dilma Rousseff. A defesa pediu a anulação alegando violação ao direito de defesa da presidente afastada.

Sem previsão - Lewandowski ainda negou o pedido de absolvição sumária da presidente. Segundo o argumento do presidente do STF, não existe essa previsão na Lei de Impeachment. Portanto, não é possível inovar.

Excesso de água - Após 50 dias, a usina de Itaipu voltou a abrir o vertedouro. O vertimento, de forma intermitente, deve continuar pelo menos até o fim de semana. A medida foi adotada para escoamento do excedente de água, provocado pelo excesso de chuvas na região que abastece o reservatório.

Meia pista - Secretaria municipal de Obras iniciou a operação tapa-buraco. Os serviços foram iniciados na Avenida Paraná, seguindo do trecho do shopping JL até próximo ao viaduto. Em seguida, os trabalhos serão executados na outra pista da Avenida Paraná e em sua marginal.