27°
Máx
13°
Min

Vereador cobra Plano de Assistência à Saúde do Servidor Municipal

Plano  de Saúde - Um requerimento do vereador Paulo Cesar Queiroz – Coquinho (SD) pede que seja instituído um plano de assistência à saúde do servidor municipal de Foz do Iguaçu. Na tradução mais simples: contratação de um Plano de Saúde. A lei existe desde 2002 e prevê que o Poder público pague uma parte e o servidor, que desejar ampliar a cobertura, banque a outra.

Iniciativa  Privada - Um plano de saúde é um serviço suplementar oferecido por uma empresa privada contratada para oferecer atendimento médico, hospitalar e ambulatorial. Esse benefício tem sido perseguido por todos os trabalhadores que perderam a esperança no SUS.

Saneamento básico - O Instituto Trata Brasil divulgou o ranking do Saneamento nas 100 Maiores Cidades do país. Sete municípios do Paraná integram a lista. Londrina é a segunda melhor cidade do País, seguida por Maringá (4ª) e Ponta Grossa (13ª), Cascavel (18ª), Foz do Iguaçu (33ª) e São José dos Pinhais (49ª). Curitiba se mantém como a primeira entre as capitais pelo quarto ano seguido.

Destaque nacional - O estudo mostra que no Brasil a coleta de esgoto está presente em 49,8% e apenas 40,8% do esgoto coletado é tratado. No Paraná o índice de coleta é de 67% e de tratamento de 99,5%. O levantamento do Trata Brasil utilizou os últimos dados publicados pelo Ministério das Cidades no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, no ano de 2014.

Liderança imbatível - Conforme relatório divulgado pelo Ministério da Justiça, em fevereiro, os serviços de telefonia foram os campeões de queixas dos consumidores brasileiros em 2015. Ao todo, 580 mil reclamações sobre telefonia fixa e celular foram registradas nos Procons de todo o país.

Chapa de consenso - O arquiteto Leandro Costa foi eleito presidente da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI). Com chapa única não houve disputa. A votação também definiu o Conselho Superior Deliberativo e o Conselho Fiscal. Os eleitos exercerão os mandatos de maio de 2016 e maio de 2018.

Falta  de professores - Vereadores formam comissão para visitar escolas e verificar denúncia dos sindicatos dos professores municipais sobre a falta de educadores. Não há o que constatar. Os vereadores sabem que a carência é de pelo menos 150 profissionais. Poderiam, então, questionar a secretaria de Educação Lisiane Sosa, para saber quais medidas estão sendo adotadas para resolver o problema. Exige menos tempo e pode garantir respostas mais objetivas.

Decreto Legislativo - O vereador Dilto Vitorassi (PV) apresentou Projeto de Decreto Legislativo propondo que seja sustada a vigência e eficácia do Contrato de concessão do Terminal Rodoviário municipal firmado entre o Instituto de Transporte e Trânsito de Foz do Iguaçu (FOZTRANS) e a empresa vencedora da licitação.

Dança  das Cadeiras I - No início da legislatura o PTN contava com dois vereadores (Coquinho e Darci DRM) hoje tem dois (Darci DRM e Anice). O PT elegeu dois (Fernando Duso e Anice) ficou com um (Duso). O PSB contava com uma bancada de três vereadores (Edílio Dallagnol, Beni Rodrigues e Paulo Rocha), agora tem um (Beni Rodrigues).

Dança  das Cadeiras II - O PSC não elegeu ninguém e agora tem um (Hermôgenes de Oliveira). O PSD elegeu um (Rudinei de Moura) e, até o momento, ficou sem nenhum. O PDT elegeu um (Marino Garcia) que foi para o Solidariedade mas, já pediu desfiliação. O PMDB elegeu um (Hermôgenes) e está com um (Paulo Rocha). O PMN, que havia ficado sem ninguém, está com um (Zé Carlos).

Segunda  janela - Com a criação do PROS e a possibilidade dos vereadores migrarem de partido sem o risco de perder o mandato, dois vereadores (Rudinei de Moura e Zé Carlos) optaram pela nova legenda. Nenhum ficou e ninguém entrou. O partido Solidariedade recebeu três vereadores (Coquinho, Edílio Dallagnol e Marino Garcia) vai fechando a janela com um (Coquinho).

Do  início ao fim - O PV (Dilto Vitorassi), o Democratas (Luiz Queiroga), o PCdoB (Nilton Bobato) e o PP (Gessani) saem da janela eleitoral como começaram. Com o mesmo número de representantes eleitos.

Compasso  de espera – Edílio Dallagnol, Marino Garcia e Rudinei de Moura decidem hoje o futuro político.