24°
Máx
17°
Min

A paciência será fundamental

A partida de volta entre Operário e Paysandu pela Copa do Brasil em Belém será apenas no dia 6 de julho. Diferente do time de Ponta Grossa, o representante do Pará está envolvido em outras competições. A demora para a realização deste jogo, onde o Fantasma irá decidir sua sorte na competição, passa a ser um problema para a comissão técnica da equipe. Não é preciso ser um especialista no futebol ou viver o dia a dia de um clube para saber que o jogador quer mesmo é jogar, rolar a bola valendo três pontos. Apenas treinar acaba sendo um complicador e por consequência, irrita os profissionais da bola.

Pensando nisso, o técnico Gerson Gusmão tratou de acertar jogos amistosos para movimentar o grupo e, claro, vai ter que trabalhar o lado psicológico de cada atleta – o que, convenhamos, Gersinho faz muito bem.

No último sábado a equipe do J.Malucelli veio a Ponta Grossa para um desses encontros e venceu os donos da casa pelo placar de 4 a 1, resultado que não preocupou ninguém em Vila Oficinas. No próximo sábado, o Operário vai retribuir a visita jogando no Estádio Janguito Malucelli contra o Jotinha.

Na tarde desta segunda-feira, Gerson Gusmão atendeu à imprensa e falou da importância destas partidas enquanto preparação para o jogo decisivo na capital paraense. O treinador também falou do longo espaço de tempo até a próxima partida. O treinador ainda destacou o empenho de toda a diretoria no sentido de formar um bom elenco para as disputas da Copa FPF Sub 23. Alguns nomes serão liberados para a imprensa a partir desta quarta-feira, mas ontem dois novos contratados chegaram ao Germano Krüguer: o ala Luiz Grando e o volante Wilian Daltro.