27°
Máx
13°
Min

Ainda é pouco, mas é o que dá pra fazer

É muito fácil criticar o poder público quando encontramos dificuldades no Esporte, e com a aproximação da época eleitoral, este expediente passa a ser corriqueiro.

Particularmente, acho que no caso de Ponta Grossa a Fundação de Esportes poderia ser mais presente em algumas modalidades, mas ainda assim está de parabéns pelo apoio ao futsal feminino. Através de seu presidente, Leopoldo Cunha Neto, a Fundesp abraçou o time das meninas, oferecendo toda a logística e também foi em busca de parceiros para a manutenção da equipe.

(Foto: Thais Jensen)(Foto: Thais Jensen)

A resposta das atletas vem sendo dada a cada partida com vitórias importantes no Campeonato Paranaense e na Copa AMCG, mas a retribuição que todos na Fundesp aguardavam era uma simples classificação na fase regional dos Jogos Abertos. Elas foram campeãs.

A decisão foi contra Ivaí, cidade sede. No tempo normal, o placar de 0 a 0 mostrou bem como foi disputada a partida que acabou sendo vencida pelas ponta-grossenses nas penalidades. A conquista do título na fase regional colocou o time do técnico China na fase final dos Jogos Abertos do Paraná, em Apucarana, no mês de agosto.

A parceria neste caso deu muito certo, os dois lados saíram ganhando e a criatividade foi absolutamente bem empregada na falta de recursos.

(Foto: Thais Jensen)(Foto: Thais Jensen)

Então, porque não estender a outras modalidades a mesma fórmula? É claro que o dinheiro público tem que ser bem investido e sabemos que antes do esporte existem outras prioridades, porém não me refiro apenas ao lado financeiro e sim ao lado da motivação, o "vamos fazer".

Apenas gostaria de deixar registrado que se deu certo no futsal feminino, pode perfeitamente se encaixar em qualquer outra modalidade, desde que a vontade e o desejo de realizar sejam mais fortes que as dificuldades.