23°
Máx
12°
Min

Torcedor de verdade não vai só na boa

(Foto: Diego Machado) - Torcedor de verdade não vai só na boa
(Foto: Diego Machado)

Depois que caiu para a segunda divisão do Paranaense e foi eliminado na Copa do Brasil, o Operário ainda perdeu número significativo de sócios torcedores. E como desgraça pouca é bobagem, o torcedor avulso, aquele que não é sócio mas compra o ingresso, não está comparecendo em número satisfatório nos jogos do Fantasma em casa.

Para o bem do nosso futebol e para que ele continue a existir, é preciso que haja uma mudança de comportamento dos dois lados, o dos que dirigem e o do torcedor. Sem torcida nos jogos e sem o sócio torcedor, não há como manter o projeto do Operário Ferroviário visando um futuro melhor.

O futebol profissional em nossa cidade ainda existe em função de alguns abnegados, como os empresários Álvaro Góes e Laurival Pontarollo, entre outros.

E como perguntar não ofende, particularmente gostaria de saber o que os torcedores realmente querem? Um time competitivo conquistando a vaga no Brasileiro da Série D e pronto para retornar à Primeira Divisão? Se a resposta for sim, o momento é de União

O torcedor que se diz apaixonado pelo seu clube não pode fugir do compromisso mesmo em jogos de uma competição sem tanta expressão como é a Copa Sub-23.