28°
Máx
17°
Min

Reta Final

Restando apenas três rodadas para o fim da primeira fase do paranaense muita coisa ainda está em jogo, principalmente para os times do interior do Estado.

Isso porque os três grandes da capital, mantém a dianteira na classificação, desde os primeiros jogos, o que convenhamos, não é mais do que a obrigação do trio de ferro.

Bem estruturados e com folhas de pagamento muito acima da média dos times pequenos, Coritiba, Atlético Paranaense e Paraná ainda tem que conviver com o patinho feio, o primo pobre, o cavalo paraguaio da capital, J.Malucelli que sempre belisca pontos preciosos dos grandes e se continuar crescendo como vem fazendo ano após ano, logo forçará uma mudança na nomenclatura quando a referência for os times de Curitiba, passando para “quarteto de ferro” ou os “quatro grandes” da capital.

A decepção até agora é o Operário de Ponta Grossa que de atual campeão passou a iluminar a tabela com uma baita lanterna desde o começo do campeonato.

O Londrina segue “patinando” depois da punição em que perdeu seis valiosos pontos.

A grata surpresa mais uma vez é o Foz do Iguaçu.

Fraco nas finanças, mas forte na vontade e na garra, o time da fronteira mostra perseverança e união entre o grupo, ocupando uma honrosa quinta colocação na tabela, atrás apenas dos “quatro grandes” da capital.

Do último ao quinto colocado a diferença é de apenas seis pontos, e com os nove pontos em jogo até o fim desta fase, muita coisa ainda pode acontecer, tornando o campeonato muito interessante para clubes e torcedores dos pequenos, mas valentes times do interior.