22°
Máx
16°
Min

Tubarão ainda corre risco

Como a perda dos seis pontos é um fato consumado - o Pleno do TJD vai analisar esta semana o recurso do caso Germano - a situação do Londrina é bastante complicada. Dos 12 times, oito passam para a segunda fase. Uma vitória ontem diante do Atlético no VGD aliviaria a barra. Mas o empate a um gol acendeu o sinal amarelo. Para piorar, Toledo e Operário venceram. Agora, está tudo embolado. O LEC soma oito pontos em oitavo lugar. Tem ao lado, com a mesma pontuação, Rio Branco, PSTC e Cascavel, que perdem no número de vitórias. O Operário soma sete pontos. O que deixa a torcida alvi-celeste preocupada são os dois próximos jogos fora de casa: Operário e Maringá, que lutam para não cair.

Na última rodada, o Londrina recebe o J. Malucelli. Dos nove pontos, o técnico Cláudio Tencati fala em ganhar seis. Isto é, duas vitórias. Caso contrário, dificilmente irá para o mata-mata. E o pior: corre um sério risco de ser rebaixado. Isso mesmo! Já imaginaram? Sobe para a Série B do Brasileiro e cai para a Série B do Paranaense? Tóc tóc tóc... vamos bater na madeira. Não é ser derrotista, nem pessimista. É uma realidade.

Portanto, é bom o Tubarão se preparar para enfrentar duras batalhas. E lembrando que, entre o jogo em Ponta Grossa e em Maringá, tem Copa do Brasil, no dia 16, quarta-feira, em Parauapébas, isso mesmo, Parauabépas, sudeste do Pará. Como diria o mineirinho, um pulinho ali. Dessas oito rodadas do Estadual, uma conclusão: o Londrina terá que melhorar muito para encarar o Brasileiro da Série B. Além de Keirrison, já confirmado, mais quatro ou cinco reforços virão para reforçar o time.

Afinal, vamos enfrentar adversários fortes, como Náutico, Bahia, Ceará, Paysandu, Criciúma, Brasil, Goiás e Vasco da Gama, entre outros.