Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Até quando?

Não passou muito tempo depois de toda a comoção com o acidente do avião da Lamia, todos emocionados dizendo que haveria uma esperança de que as torcidas poderiam se tocar que essa violência toda não fazia sentido, que poderíamos ver as torcidas repensarem o modo de agir e brecar tanta violência e muitas vibrações positivas envolveram as emocionantes homenagens pelo Brasil, Colômbia e pelo mundo, então mal termina a última rodada do Campeonato Brasileiro e já aconteceu a primeira ocorrência de intolerância.

Clóvis Galvão, responsável pela Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos), deu uma entrevista há dias para a imprensa dizendo que ele não acreditava que a reunião das 4 torcidas dos clubes mais fortes de São Paulo após a tragédia seria um sinal de união eterna e que, tão logo recomeçassem os jogos, as coisas voltariam ao seu “normal”. Eu mesmo acreditei que este delegado estaria exagerando, mas vejo que o especialista sabe mais do que o idiota sonhador que escreve neste blog. O vídeo do torcedor do Fluminense hostilizando o torcedor do Internacional que “viralizou” na web faz com que as previsões deste delegado se concretizassem muito rapidamente.

Até quando vamos assistir imbecis se fazendo de autoridades pela violência, com palavras hostis, mandando no futebol? O futebol poderia ser somente a diversão do fim de semana, atividade esportiva. Quem vai jogar, ou cobrir o evento sonha em viver do esporte e quem vai assistir frequenta o estádio para aliviar as tensões do dia a dia, relaxar vendo um jogo com a família e amigos, para passar o tempo, vestir a camisa do seu time, tirar onda com os amigos na vitória e reclamar nas derrotas. É uma distração, é um passatempo, é profissão para quem depende disto. O estádio é a maior reunião de todas as classes sociais e a maior reunião de público alvo. É ainda a paixão mundial, o esporte mais visto no planeta. Mas, poucas pessoas amedrontam a maioria, ameaçando, brigando, fazendo do futebol um motivo de violência e intolerância no Brasil. Até quando?