22°
Máx
14°
Min

Ei, Walter

Ei, Walter, estou pensando no que representa hoje a torcida organizada para um clube. Temos medo. Eu, você, quem trabalha com futebol, quem depende deste futebol que aí está, desorganizado, investigado, achincalhado, agora tem mais um medo: dar opinião a respeito de qualquer atitude vinda de torcedores mau encarados, uniformizados com camisas das torcidas organizadas. Um senhor que não tinha nada a ver com o jogo, morreu porque facções das organizadas de Palmeiras e Corinthians resolveram armar uma batalha campal em local público. Em todas as cidades grandes temos o pavor de encontrar torcedores de organizadas, temendo pela nossa integridade física.

Em 2013, queriam bater no meu pai dentro de um ônibus, porque ele estava com uma blusa azul e branca com a logo marca da Sanepar, em dia de jogo do Coritiba x Londrina. Dezenas de torcedores com camisa da organizada, contra um senhor de 80 anos.

Walter saiu para o vestiário antes do jogo terminar, talvez por ter ficado chateado de não ter entrado no jogo e no caminho para os vestiários foi hostilizado. Respondeu com os dedinhos apontados para alguns torcedores. O resultado foi um vídeo, onde alguns torcedores com a camisa da Fanáticos ameaçavam o atacante.

Walter perdeu 13kg e se você perguntar para qualquer pessoa que entenda um pouco de fisiologia e educação física, vai perceber que existe diferença no chute, na corrida, no trato com os treinamentos, na parte psicológica e Walter precisa deste tempo que o futebol nunca dá. Desde que ele jogava no Goiás estava acima do peso. Mas, torcedor que entende pouco de futebol, nada de fisiologia e usa a violência para responder a tudo e todos, ameaçou e agora dá ao Walter mais uma preocupação, além de se reencontrar com seu futebol, tem que pedir desculpas ao técnico Paulo Autuori, aos companheiros e ainda rezar para não cruzar com aqueles torcedores que o ameaçaram no vídeo.

Dirigentes dos clubes (não só do Atlético), poder público, polícia, sócios-torcedores, todos vão empurrando com a barriga um problema e ao mesmo tempo, vão dando poder a um tipo de gente que cresce em bandos. A falta de punição, leis brandas, tudo isso acaba endossando estas atitudes ameaçadoras. Passou da hora de mudar o curso desta história perigosa.