21°
Máx
17°
Min

O fim de semana do trio de ferro

O Paraná Clube construiu um bom resultado nesta sexta-feira, já que vai para uma maratona de dois jogos fora de casa. Vencer em casa dá tranquilidade e gera o respeito dos adversários. Quem viu o jogo pode ver um goleiro Marcos firme, garantindo o bom resultado, o time com aplicação tática e organizado. O Paraná venceu o Oeste de Itápolis por 2x1 e num jogo marcado por duas expulsões, em que os técnicos tiveram que trabalhar suas perdas de forma inteligente. O Oeste é uma combinação do Audax, que fez história no Paulistão, com alguns jogadores que reforçaram o time, portanto uma boa vitória do tricolor da Vila.

O Atlético recebeu o Figueirense e venceu, também fazendo 2x1. Vou ficar com o comentário do goleiro Weverton ao fim do jogo, que falou que o time não precisava tomar a pressão que tomou no segundo tempo da partida, quando estava vencendo, deixou o adversário fazer o gol e gostar da brincadeira. O time conseguiu segurar o placar, mas a acomodação dessa contra um time um pouco mais agudo, poderia ter custado caro. Menos mal, porque o time venceu a primeira. 

O Coritiba foi até Porto Alegre para tomar dois gols, chutar uma bola no travessão, quando o João Paulo bateu uma falta no segundo tempo e voltou para Curitiba com mais uma derrota fora de casa. O Coxa só apanhou como visitante. O Brasileirão começou mal para o alvi-verde, que não consegue achar um padrão de jogo. Não entendi ainda porque deixar o Kleber tão adiantado, como um atacante de área, se ninguém arma uma jogada, ninguém faz pivô, não tem um meia armador e o Coritiba tem criatividade zero quando está com a posse da bola. Na minha opinião, Kleber precisa da companhia de um camisa 9. A torcida está indignada com o freio de mão puxado deste time e a diretoria já garantiu que precisa de reforços pontuais. Que cheguem logo, antes de ter que tirar aquela calculadora da gaveta, aquela que ajudou o time a se manter na primeira divisão.