20°
Máx
14°
Min

Simples assim

Para contratar qualquer profissional, uma empresa chama alguém especialista na área de atuação. Estuda entre as opções que tem, o currículo do candidato à vaga oferecida. Aquele que tem o melhor currículo é chamado. A proposta é estudada pelo candidato, que vai avaliar a empresa. Se ambas as partes se entendem, o profissional começa a trabalhar. Assim, aumenta a possibilidade de um projeto dar certo. A partir deste instante, a empresa oferece estrutura, plano de cargos, plano de carreira e um salário compatível. Em contrapartida, o profissional oferece sua experiência, conhecimento e a capacidade de enfrentar o desafio.

Simples assim, tão óbvio e fácil de perceber o quanto é promissor ter bons nomes em seu quadro. Na prática até a sua empresa comete os equívocos de contratar um profissional que às vezes tem um bom currículo, tem capacidade aparente, mas que na prática não é bem aquilo que se imaginava.

Trocando a palavra “empresa” por “seleção”, estamos falando de um técnico que tem 200 milhões de desanimados, torcendo por mudanças. A CBF contratou Tite. Olhando seu currículo, percebemos que é o mais indicado para o cargo. Assistindo a coletiva de apresentação, é possível perceber que se trata de um profissional que sabe exatamente o que diz e como diz, não o que agrada, mas o que precisa. Na coletiva de imprensa, não fugiu de nenhuma questão, por mais desafiadora que possa ter sido. Muito claro, simples, direto, com uma bagagem repleta de desafios enormes, grandes conquistas locais e internacionais. Nos dá uma certeza (sem achar que agora o Brasil sairá goleando a Argentina) de que não é uma pessoa que caiu na CBF de paraquedas, não se trata de uma jogada de marketing, um ex-ídolo da torcida, não é um ex-jogador com cara de poucos amigos que vem moralizar o desmoralizado, não é um fanfarrão a procura de dinheiro e fama internacional. Não é a garantia de vitórias, mas é uma primeira garantia de se ter contratado o profissional certo para a função certa. Simples assim.