20°
Máx
14°
Min

A ordem (do PT) é tumultuar, tumultuar, tumultuar

As ações diretas de inconstitucionalidade e os mandados de segurança impetrados pelo governo, petistas e aliados no STF – que os derrubou um ano, por maioria avassaladora de votos - se somam às ameaças de Lula de que convulsionar o país caso a Câmara aceite, no domingo, as acusações contra Dilma que podem levar ao impeachment dela pelo Senado.

A convulsão prometida por Lula já se antecipou à votação: paus mandados do PT estão bloqueando várias rodovias do país. Sem-terra dividem-se em duas frentes: uma se prepara para invadir fazendas, outra se desloca a Brasília para engrossar a manifestação “pela democracia”.

E por falar em “democracia”, duas criações de Lula vieram à luz ontem: a “Frente Parlamentar pela Defesa da Democracia” e um abaixo-assinado de deputados na mesma linha. Ambos defendem a permanência de Dilma e – por falta de outro argumento – rotulam o processo de impeachment de “golpista”.

O abaixo-assinado contém 182 assinaturas, 11 a mais que o necessário para barrar o processo de impeachment na Câmara. É uma fraude: vários signatários, como registrou aFolha de S. Paulo, defendem exatamente o oposto. E a tal “frente” é outro embuste, pois se são parlamentares personificam a democracia – que, aliás, está sendo ameaçada pelo PT, que planeja promover uma conflagração social caso seja derrotado democraticamente no domingo...

É sexta-feira. Teve início há pouco no plenário da Câmara a sessão final do julgamento do pedido de impeachment de Dilma. E lá estava o advogado-geral do Dilmão, José Eduardo Cardozo, repetindo o bordão – desmascarado pelo Supremo na sessão que avançou na madrugada de hoje – de que o impeachment seria uma “ruptura institucional”. Ruptura institucional, como, Zé Mané, se é previsto pela Constituição?

Eles perdem, perdem e perdem e, por falta de argumento, repetem o mesmo que foi derrotado. E recorrem à mesma instância: vão apelar para o STF, de novo, para impedir a votação no domingo. Se o abaixo-assinado de Lula fosse real, eles não estariam com medo da derrota, não é?

Às vésperas do impeachment, a ordem do PT, derrotado em sua argumentação, é tumultuar, tumultuar, tumultuar.

(Até o Estado Islâmico deu demonstrações de solidariedade ao PT, divulgando na internet ameaça de ataque ao Brasil. kkk)

Acompanhe José Pedriali