22°
Máx
14°
Min

A vingança tardou, mas não falhou: Maia impõe derrota acachapante a Lula

Em setembro de 2010, discursando em Santa Catarina em apoio à candidatura de Dilma, Lula pregou a necessidade de "extirpar" o DEM da política, partido que, segundo ele, "alimenta o ódio".

Rodrigo Maia, presidente do DEM, reagiu à altura da baixeza, dizendo que o discurso de Lula denotava seu "desequilíbrio" e que o então presidente "aproveita sua popularidade para agredir e pisotear os adversários"

Desde então, Dilma e o PT fizeram o diabo para colocar em prática o desejo do chefe. Um dos principais instrumentos dessa investida foi Gilberto Kassab, que, por intermédio do PSD, arrebanhou uma horda de democratas descontentes.

Pois bem: o DEM não só não foi extinto como Rodrigo Maia conquistou a presidência da Câmara dos Deputados, E com o apoio de Michel Temer, o "golpista", e dos tucanos, principais adversários dos petistas.

A vingança tardou, mas não falhou - e foi dolorosa para Lula e sua turma, que foram pisoteados por Maia.


Acompanhe www.josepedriali.com.br