22°
Máx
17°
Min

As delações que vão implodir Brasília. E soterrar o que sobrou do PT

Marcelo Odebrecht, da construtora homônima, e Leo Pinheiro, da OAS, formalizaram a delação premiada que farão aos investigadores da Lava Jato.

Ambos foram condenados a uma penca de anos de prisão por envolvimento no PeTrolão.

Odebrecht é o herdeiro e dirigiu a maior empreiteira do país – a que mais contratou “palestras” do ex-presidente Lula, financiou seu instituto e contribuiu para as campanhas do PT – no caixa 1 e 2.

E de outros partidos também.

Na definição de José Sarney, captada em grampo telefônico feito por Sergio Machado, ex-presidente da Petrobras, a delação de Odebrecht equivale a uma metralhadora .100 – ou seja, a um ataque devastador.

Pinheiro é amigão do Lula dos tempos em que o ex-presidente ensaiava seus passos na política. Conhece, portanto, coisas do arco da velha...

Foi ele quem providenciou, entre outros salamaleques à família Silva, o tríplex no Guarujá – que não pertence a Lula – e, tal como Odebrecht, reformou o sítio de Atibaia, que também não pertence a Lula.

Sarney errou em sua comparação. A delação de Odebrecht equivale a um bombardeio de saturação, que, combinado com o de Pinheiro, devastará Brasília. E soterrará o PT e seu líder.

C’est fini, compagnons!

(Vou traduzir porque os petistas não dominam o português, muito menos o francês, esse idioma conservador e golpista: "acabou, companheirada!")

Acompanhe José Pedriali