24°
Máx
17°
Min

Consumatum est! A desonra prevalece

O ex-presidente Lula da Silva, denunciado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, acusações que renderam pedido de prisão preventiva, investigado por tráfico internacional de influência e pela Lava Jato, por se associar e se beneficiar do maior esquema de corrupção de que se tem registro, assumirá a Casa Civil.

Consumam-se assim:

- o maior estelionato eleitoral da história, pois o governo passará a ser exercido de fato por quem não foi eleito para tal missão;

- a abdicação de Dilma de sua função de presidente da República, para cujo exercício foi eleita;

- uma manobra despudorada para obstruir os trabalhos da Justiça, pois Lula passará a ter foro privilegiado, retardando as investigações, conclusões e aplicação de eventuais penalidades;

- o escárnio à Nação, representada pelos milhões de brasileiros que foram às ruas no domingo 13 pedir o fim do desgoverno dela e a punição dos corruptos. E o mais notório deles nessa altura da Lava Jato é Lula;

 - a desonra do maior líder político dos últimos 50 anos, de uma governante e do partido de ambos.

- a profecia de Lula, quando candidato à presidência pela primeira vez, em 1989, e que sintetiza sua trajetória e a do PT: “Neste país, pobre quando rouba vai para a prisão; rico (no caso dele, que amealhou milhões em ‘palestras’) vira ministro”.


 E comprova-se a sentença do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, investigador da Lava Jato, de que "há uma organização criminosa dentro do governo federal".


Acompanhe José Pedriali