23°
Máx
12°
Min

Dilma, a golpista, supera Dick Vigarista e grita: "Não vai ter golpe!"

Dilma violou a Lei de Responsabilidade Fiscal ao maquiar prestação de contas e usar dinheiro de bancos públicos para financiar programas sociais - crimes sentenciados por unanimidade pelo TCU;

Dilma violou a Constituição ao remanejar rubricas do orçamento por decreto, sem autorização do Congresso, crime também sentenciado por unanimidade pelo TCU;

Dilma violou a Constituição ao empossar no Ministério da Justiça um promotor público, concursado após 1988, que não renunciara à carreira;

Dilma deu foro privilegiado a Lula, investigado em várias frentes, denunciado por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro e sobre quem pesa um pedido de prisão preventiva;

Dilma deu a Lula atribuições de chefe da Casa Civil após sua nomeação ter sido suspensa – suspensão mantida hoje por decisão da ministra Rosa Weber -, o que caracteriza insubordinação à lei e usurpação de cargo público;

Seu governo e seu partido são acusados de praticar o maior saque da história aos cofres públicos. Dezenas de cúmplices desse crime foram condenados à prisão e confirmaram: dinheiro desviado abasteceu os cofres do partido, membros do partido e as campanhas dela para a presidência, em 2010 e 2014.

Poderia citar mais crimes, entre eles o maior estelionato eeleitoral da história, mas basta!

Apesar de tamanha folha corrida de violação da lei, Dilma participa, no Planalto, do “ato pela legalidade”, manifestação de advogados e pretensos juristas contra o impeachment.

 "Não vai ter golpe!", gritou a president@ ao se referir ao impeachment. Foi a única coisa correta que ela falou, pois o que está em andamento no Congresso é uma ação prevista pela Constituição.

Nem Dick Vigarista ousaria tanto...