22°
Máx
14°
Min

Dilma não está só: Lula está sendo julgado com ela

Lula colocou Dilma na presidência graças à sua força política e à mentira que disseminou de que ela era superdotada para gerenciar o país.

Lula abraçou a reeleição de Dilma, avalizando as manobras fiscais que ela fizera para esconder o rombo das contas públicas e as mentiras que pregou para iludir o eleitor sobre o fracasso de sua administração.

Lula a acompanhou – e estava arrasado - na rampa do Palácio do Planalto quando ela foi afastada temporariamente para se submeter ao processo de impeachment no Senado.

E hoje ele está no Senado para testemunhar o depoimento dela, penúltima etapa do julgamento. A última será a votação, prevista para começar amanhã. E a previsão é de que Dilma seja afastada definitivamente. Juridicamente por crime de responsabilidade, politicamente pelo conjunto de sua obra desastrosa e sua manifesta incapacidade de governar.

Réu por obstrução da Justiça e indiciado pela PF por corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica – além de ser investigado em outras frentes pelos mesmos crimes, e agora multado pela Receita Federal por falsidade contábil -, Lula se incorpora hoje a Dilma. Ela não está sendo julgada só, pois personifica a arrogância, a mentira, a corrupção e a incapacidade gerencial de seu criador. Que é tão responsável pelo desastre político, econômico e ético que seu governo gerou quanto ela.