22°
Máx
14°
Min

Dilma se despede da esperança

A presidente@ afastada Dilma Rousseff informou hoje, em sua conta do Twitter, que não comparecerá amanhã para depor à comissão especial de impeachment do Senado.

Ela delegou a Rolando Lero, digo José Eduardo Cardozo, seu advogado pago pela União, a acabrunhante missão de defendê-la.

Nada de perguntas e respostas, como queriam a “bancada do holofote”, para que Rolando, digo Cardozo, apresentasse suas cansativas piruetas mentais. O presidente da comissão, Raimundo Lira, bateu o martelo: a defesa será lida.

Além de não ter conhecimento técnico e jogo de cintura suficientes para enfrentar a oposição, Dilma cedeu ao argumento de que sua presença avalizaria o “golpe” do qual se diz vítima.

Sua ausência, no entanto, expressa o pessimismo dela e de seu entorno de que possa voltar ao Palácio do Planalto.

A mudança que leva aos poucos para Porto Alegre semanalmente – destino a que tem direito de usufruir, por conta do contribuinte, em avião da FAB – é a prova contundente de que Dilma se despede da esperança.

As viagens que pretende fazer para "denunciar o golpe", e para as quais reuniu mais R$ 500 mil por meio de "vaquinha virtual", servirão apenas para que ela combata o tédio que se apossou do Palácio da Alvorada, a cada dia frequentado por número menor de apoiadores.

Tchau, querida!

Acompanhe www.josepedriali.com.br