22°
Máx
17°
Min

Dilma se diz vítima de "bulliyng". Tadinha

A presidente afastada Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que a especulação em torno da sua ida ou não ao Senado para fazer a sua defesa foi o “último bulliyng” que sofreu e ressaltou que não tem receio de que os parlamentares a constranjam durante sua passagem pelo Congresso. Ela vai apresentar sua defesa no dia 29 no plenário do Senado.

“O ultimo bulliyng é que eu não iria no Congresso falar diante dos senadores. Errado. Eu vou ao Congresso e falarei aos senhores senadores com o respeito que eles merecem”, disse, durante Encontro com Movimentos de Mulheres no Palácio da Alvorada. “E em relação a conduta dos senadores não tenho nenhum temor. Acredito que diante dos olhos do mundo será importante que o Senado Brasileiro honre sua tradição histórica”, completou a presidente. (Estadão)

Comento: em primeiro lugar, se alguém nessa história mal ajambrada praticou "bulliyng" foi ela, durante cinco anos, quatro meses e 13 dias, e a vítima foi o Brasil. Em segundo lugar, se houve "especulação" sobre sua ida ou não ao Senado, isso se deve à sua defesa, que primeiro assegurou que ela não iria, depois que iria mas não responderia a perguntas, e finalmente que ela vai e responderá.

Acompanhe www.josepedriali.com.br