27°
Máx
13°
Min

Dilma vai viajar. E reafirma: é mentirosa

A presidente@ afastada Dilma Rousseff conseguiu, por meio de “vaquinha digital” e em pouco menos que uma semana, os R$ 500 mil que pretendia para custear suas viagens para denunciar o “golpe”.

Há duas coisas a se considerar sobre a “vaquinha digital” e uma sobre a eficiência dessas viagens.

Primeiro: a quantia ínfima arrecadada, já que, se fosse mesmo vítima de um “golpe” ela teria a opinião pública ao lado dela e, portanto, o montante arrecadado deixaria no chinelo a meta estabelecida. E não seria necessário esperar quase uma semana, bastando poucas horas para as doações atingirem dezenas de milhões de reais.

Segundo: Dilma recorreu à Justiça para retomar os voos da FAB alegando “questão de segurança”. Ao ser atendida, mas obrigada a pagar a despesa, optou por fretar jatos particulares, “mais baratos”, segundo sua assessoria. E a “questão de segurança”, como é que fica? Dilma inclui mais essa no seu extenso rol de mentiras.O que ela queria, mesmo, era viajar por conta dos contribuintes.

Pagando ou não pagando, as poucas viagens que fez até agora têm demonstrado a solidão de Dilma. Ela fala para a claque de sempre – os tais “movimentos sociais”, mera extensão do PT – que, aliás, não organizou até o momento nenhum ato público para ouvir a vítima do “golpe”.