22°
Máx
16°
Min

...e faltam somente cinco dias!

Cinco dias: é o que falta para Dilma Rousseff ceder suas funções no Palácio do Planalto ao vice Michel Temer e refugiar-se no “bunker da resistência” no qual pretende transformar o Palácio da Alvorada, onde aguardará a decisão final do Senado sobre o pedido de impeachment por crime de responsabilidade.

A decisão de hoje da comissão especial do Senado que analisou a admissibilidade do julgamento dela foi agourenta: o “sim” obteve 15 votos contra cinco “não” (o presidente Raimundo Lira se absteve). Sua defesa na comissão, capitaneada pela melíflua Gleisi Hoffmann, esquivou-se dos argumentos factuais – pois não há argumento que se sobreponha ao fato de que Dilma violou a Constituição e a Lei de Responsabilidade Fiscal – para enfatizar os “feitos” da madama president@ em benefício dos “menos favorecidos”. Claro, o desastre em que Dilma afundou o país foi solenemente ignorado e, mais uma vez, o julgamento foi rotulado de “golpe”.

E por falar em golpe, o advogado-geral do Dilmão José Eduardo Cardozo apresentou mais um lance da defesa genial que faz de sua chefa. Um dia depois de afirmar que o afastamento de Eduardo Cunha pelo STF confirma sua “tese” de que o impeachment caracteriza um ato de “desvio de finalidade” e, portanto, “é nulo”, ele saiu-se hoje com essa: “impeachment, mesmo com amplo direito de defesa, é golpe”.

O advogado-geral do Dilmão inscreve-se assim na galeria dos patetas nacionais. O que fará depois que perder o emprego, o que acontecerá em questão de dias? Voltará a dar aulas de direito? Seu comportamento recomenda que volte à universidade, sim, mas como aluno...

E não foi apenas a decisão do Senado que marcou negativamente esse dia para Dilma. Seu amigo de guerrilha e governador de Minas Fernando Pimentel, indiciado pela PF por corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, foi denunciado ao STF. Mais um petista, portanto, na fila do banco dos réus, no qual em breve sentará outro companheiro ilustre, Delúbio Soares, condenado no mensalão e acusado hoje pela força-tarefa da Lava Jato de participação num empréstimo fraudulento que visou a pagar a extorsão do empresário Ronan Maria Pinto para não revelar o que sabia da morte de Celso Daniel...

Mas Dilma teve ao menos uma notícia boa: o capitão do Exército reformado Homero César Machado foi prestar contas ao divino já que não pôde ser julgado em vida por causa da Lei da Anistia. Ele foi apontado por Dilma como um de seus torturadores durante o regime militar. É o que ela diz. Mas como a mentira se tornou uma das marcas registradas da president@ cadente, duvidar dessa afirmação é um direito.

Cinco dias... e eis que o governo envia ao Congresso projeto de lei aumentando os impostos de herança, doação e das pessoas jurídicas. Para quê? Para compensar o reajuste da tabela do Imposto de Renda anunciado por Dilma no 1º de Maio, quando também anunciou o reajuste do Bolsa Família. Na segunda-feira, o Diário Oficial trazia o aumento de quase 300% do IOF sobre a compra de dólar em dinheiro vivo, medida apresentada como necessária para compensar o reajuste do Bolsa Família. Ou seja, depois do “pacote de bondades”, anunciado com toda pompa e circunstância por Dilma, seu governo lança em prestação, e sem alarde, um “pacote de maldades”.

Mas o Dia da Alforria Nacional está chegando. Faltam somente cinco dias! Cinco dias...

Acompanhe José Pedriali