21°
Máx
17°
Min

Encurralados, Lula e o PT ameaçam convulsionar o país

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avisou a aliados que, caso o governo não consiga barrar o processo de impeachment na Câmara, entrará em campanha permanente e não sairá mais das ruas. O petista também deixou claro que não pretende dar trégua a um eventual governo capitaneado pelo vice-presidente Michel Temer.

Segundo pessoas próximas, o recado de Lula foi claro: "não estaremos nessa de união nacional. Não vamos colaborar". A fala é uma referência à pregação que Temer tem feito para se consolidar como a principal opção à presidente Dilma Rousseff. O vice se define como homem aberto ao diálogo e capaz de reunir diversos partidos para tirar o país da crise.”

As informações acima são da Folha de S.Paulo e confirmam reportagem do Globo sobre a intenção dos petistas de utilizaram o Palácio da Alvorada como bunker, na eventualidade (que se consolida) de Dilma ser afastada para responder a processo no Senado. “O Temer ocupa o Planalto e nós ficamos no Alvorada indo às ruas todos os dias. Ele assumindo vai ter que botar em prática um plano econômico duríssimo, que vai nos dar munição. Agora é guerra e campanha eternas – disse um petista”, segundo o jornal.

O que deduzir desse estado de beligerância continuada prometida pelos petistas sob a chefia de Lula, o negociador humilhado pela debandada dos aliados em favor do impeachment?

Simples e direto: que o PT não se submeterá ao sucessor de Dilma, assim coimo não se submeteu a governo e a norma alguma desde sua criação. Renegou seus princípios ao assinar a Carta ao Povo Brasileiro e desmentiu todos os seus pressupostos éticos desde que assumiu a primeira prefeitura, degrau indispensável para subir a escada que o levou à presidência.

O PT se opôs à eleição indireta de Tancredo, rejeitou a Constituição, votou contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal (que Dilma espezinhou com fúria), tomou de assalto o estado, arrombou os cofres públicos, destruiu os pressupostos econômicos que o país levou décadas para edificar. Manteve-se no poder pela mentira, pela ameaça, pelo uso indiscriminado de recursos públicos para financiar seu projeto. Agora, na iminência de ser escorraçado, apela para a ameaça e se dispõe a tumultuar o sucessor de Dilma – seja ele Temer, seja quem for.

Moral da história: incapazes de construir, Lula e o PT destruíram o que penosamente foi construído por seus antecessores e ameaçam impedir o processo de reconstrução. À ordem que se exige para soerguer o país da barafunda a que foi atirado pelo PT, ameaçam com o caos. Custe o que custar.

O PT e Lula não são apenas um caso de polícia, como atestam as investigações a que são submetidos. São uma ameaça à segurança e à sobrevivência do país.

Acompanhe José Pedriali