23°
Máx
12°
Min

Lula, o "maestro da orquestra criminosa que saqueou o país"

- Lula, o "maestro da orquestra criminosa que saqueou o país"

O que restava do mito Lula foi posto no chão hoje pela força-tarefa da Lava Jato, que não apenas o denunciou por corrupção, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro em relação ao tríplex do Guarujá, mas o apontou como “maestro da orquestra criminosa que saqueou o país”, o vértice da “república da propina” – ou “propinocracia”. E o tríplex do Guarujá, mais o armazenamento de seus bens pela mesma fonte, a OAS – também denunciada, assim como a esposa do ex-presidente, Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula e outros – são apenas a pontinha do iceberg. Que será apresentado e esmiuçado nas próximas etapas da investigação, quando, então, o mito será transformado em pó (exceto, é claro, para seus fanáticos seguidores do PT, que continuarão a considera-lo a “viva alma mais honesta deste país”. E por que não do mundo?)

Os detalhes apresentados pela força-tarefa são demolidores. Ministério Público, Polícia Federal e Receita Federal esmiuçaram como Lula era o personagem central do gigantesco esquema de corrupção estruturado após sua posse na presidência e que estendeu os tentáculos a todo o âmbito de atuação do governo federal. Ele comandava e se beneficiava diretamente desse esquema, que visava a “garantir a governabilidade” por meio da corrupção de agentes públicos, “perpetuar o PT no poder” e “enriquecer ilicitamente” seus líderes.

A mais ampla, ousada e inescrupulosa organização criminosa brasileira de que se tem notícia – pois ela se instalou no governo central - foi devassada hoje. E seu líder, finalmente revelado. Durante 13 anos, quatro meses e trezes dias (a contagem vai até o afastamento provisório de Dilma da presidência), o Brasil esteve sob o comando de uma quadrilha que o saqueou.

É hora, portanto, de a Justiça prevalecer sobre o crime. Se depender de quem está apto a aplicá-la, o juiz Sergio Moro, ela prevalecerá. E com rigor.

Leia mais José Pedriali