26°
Máx
19°
Min

Lula, o quadrilheiro, chama de bandidos os que votaram contra Dilma

Lula, "a viva alma mais honesta deste país", é investigado em várias frentes: tráfico de influência (MP de Brasília), corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica (Lava Jato), corrupção passiva (Operação Zelotes; nesta ao lado do filho caçula Luís Cláudio) e lavagem de dinheiro e falsidade ideológica (MP de São Paulo, que pede sua prisão preventiva). Em seu governo foi montada a maior organização criminosa de todos os tempos, que promoveu um assalto ciclópico aos cofres públicos; a organização funcionou até o final do ano passado – quando a sucessora e afilhada de Lula, Dilma, já estava em seu segundo mandato. Lula é suspeito de chefiar essa quadrilha.

Formada por agentes públicos e executivos de empreiteiras, a organização criminosa financiou atividades do PT e seus cúmplices PP e PMDB e enriqueceu alguns de seus líderes, entre eles Lula e José Dirceu. E levou para a prisão outro tesoureiro petista João Vaccari Neto. Segundo o procurador-geral Rodrigo Janot, os crimes devassados pela Lava Jato foram o aprimoramento do mensalão – uso de dinheiro público e de empréstimos fraudulentos para corromper congressistas, que condenou, além de outros petistas, José Dirceu e o tesoureiro Delúbio Soares.

A Câmara dos Deputados aprovou, por maioria acachapante de 367 votos, a admissibilidade do julgamento de Dilma por crime de responsabilidade, acusação que está agora sob a análise do Senado. O Planalto e Lula – escalado para comandar as articulações que impedissem a derrota de Dilma na Câmara – ofereceram mundos e fundos aos deputados para que votassem contra o impeachment. O Planalto leiloou cargos do primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto... escalões. Do hotel em que Lula se hospedou – o Palácio da Jararaca -, saíram informações cabeludas sobre no que consistiam as ofertas do ex-presidente.

Em discurso ontem, em São Paulo – pouco antes de embarcar para Brasília para reassumir o cargo de articulador-mor da República falida do PT -, Lula classificou de “quadrilha parlamentar” os deputados que votaram a favor do julgamento de Dilma.

Com base no descrito nos dois primeiros parágrafos deste comentário, que moral tem Lula para chamar de “quadrilheiros” os opositores momentâneos da presidente@ tendo sido ele o tutor da organização criminosa instalada no poder central da República? Além disso, a Lava Jato e o mensalão mostraram que Lula e o PT criaram e financiaram uma autêntica quadrilha parlamentar para obter a aprovação de projetos desde o primeiro mandato do petista.

E, com base no terceiro parágrafo, que aborda as ofertas de Lula e do Planalto para segurarem a manada contra o impeachment, se há “quadrilha” na Câmara é a que rejeitou a abertura do processo de Dilma, pois essa turma aceitou os termos da negociação, seja em benefício próprio, seja em benefício do projeto de poder capitaneado pelo PT...

Acompanhe José Pedriali