27°
Máx
13°
Min

Não foram 2,5 milhões, mas 10 milhões o que o caçula de Lula faturou sem trabalhar

A Operação Zelotes, que investiga fraudes no Conselho Administrativo da Receita Federal (Carf), descobriu que não foram R$ 2,5 milhões, mas R$ 10 milhões o que Luiz Claudio Silva, filho caçula de Lula, recebeu sem ter prestado serviço, entre 2009 e 2015. A informação é do Estadão.

Os R$ 2,5 milhões referiam-se a um pagamento de uma empresa de consultoria automotiva, a Marcondes & Mautoni, à LFT, de Lulinha, criada em 2011. Os investigadores da Zelotes associam o pagamento à renovação de uma MP editada por Lula que beneficiou o setor automotivo.

Lula também é investigado.

Ao analisar a movimentação bancária e fiscal de Lulinha e sua empresa, autorizados pela Justiça, os investigadores constataram o engano: a Marcondes & Mautoni pagou R$ 4 milhões à LFT, sem que a empresa, que nunca teve qualquer funcionário, comprovasse a prestação de serviços. Aos investigadores, Lulinha entregou simulacros de projetos copiados da Wikipédia.

A origem dos demais R$ 6 milhões ainda é misteriosa.

Lulinha e o papai são suspeitos de também receberem propina pelo contrato com a Gripen sueca, que fornecerá caças à Força Aérea. O contrato foi assinado pela presidente@ afastada (aleluia!) Dilma.

Quanto mais se cava, mais fundo fica o buraco em que papai e filhinho se meteram. E mais fundos são encontrados na conta de ambos.

Acompanhe José Pedriali