22°
Máx
17°
Min

Proposta do PT garante emprego público a Dilma

A tropa em estado de choque de Dilma no Senado, orientada pelo discípulo do grande jurista Tomás Turbando, o advogado José Eduardo Cardozo, tentou uma última – e vil – manobra. Desta vez não para preservar o mandato dela, condenado irreversivelmente à morte, mas para lhe garantir um emprego público após o impeachment.

A bancada da chupeta, outro nome atribuído a essa tropa, propôs que a inabilitação política dela, prevista na Constituição para durar oito anos em caso de perda do mandato, seja votada em separado.

A punição do impeachment associa a perda do mandato à inabilitação política.

A proposta cria o precedente: em todos os processos de cassação será adotado o mesmo procedimento. Assim, estaremos ameaçados continuamente de ver disputando a eleição no mesmo ano um deputado ou governador ou prefeito que tenha sido cassado.

O PT, fiel à sua índole, que o induz a olhar para o umbigo, jamais para o entorno, não está nem aí. Quer por que quer garantir a Dilma um emprego público em qualquer governo presidido por petistas ou aliados. Porque na iniciativa privada, quem ousaria oferecer trabalho à responsável pela mais desastrada e desastrosa passagem pela presidência da República?

Acompanhe www.josepedriali.com.br