27°
Máx
13°
Min

Ré por corrupção, Gleisi acusa STF e Lava Jato de agentes do "estado de exceção"

Em entrevista à Gazeta do Povo*, a senadora petista Gleisi Hoffmann se disse vítima de “um estado de exceção”, posto em prática pela Procuradoria-Geral da República e STF, e acusou os investigadores da Lava Jato de agirem ilegalmente.

Gleisi foi tornada ré essa semana por decisão unânime do STF – ela e o companheiro conjugal Paulo Bernardo são acusados de usar R$ 1 milhão desviado da Petrobras para financiar a campanha dela ao Senado.

Sobre a PGR: "Se voê pegar minha denúncia, ela é muito pesada. Forçaram muito a mão"

Sobre o STF: “È surreal. Em condições de normalidade política e institucional, o STF não aceitaria essa denúncia”.

Sobre a Lava Jato: “Não pode ter um regime de exceção por causa de uma operação como essa (...) E eles não estão atuando na legalidade. Eles não são justiceiros. Eles têm que respeitar o Estado Democrático de Direito”.

As afirmações da senadora-ré dispensam comentário e, mais uma vez, confirmam sua simbiose com a mais ousada organização criminosa de que se tem notícia, da qual é ardorosa defensora.

Acompanhe www.josepedriali.com.br