22°
Máx
16°
Min

Ricardo Barros revela voto pelo impeachment

Em visita ao Palácio Iguaçu, o vice-líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP), revelou que votará pelo impeachment da president@ Dilma.

A informação foi dada por uma fonte que pediu para não ser identificada.

Barros foi indicado pelo PP para assumir o Ministério da Saúde em troca do apoio à permanência de Dilma no poder (e no descomando do país...). O acordo foi feito pelo presidente nacional do partido, Ciro Nogueira. Na sexta-feira passada, no entanto, a Executiva Estadual do Partido decidiu que se seus representantes na Câmara deveriam votar pelo impeachment. Dois deles há haviam declarado o voto pela cassação de Dilma – Dilceu Sperafico e Marcelo Belinati. Nelson Meurer, enrolado no PeTrolão, declara-se contrário e Barros mantinha-se em cima do muro.

A decisão de Barros foi precedida do desabafo de sua filha, Maria Victoria, deputada estadual pelo PP. Ela subiu à tribuna da Assembleia Legislativa para defender o impeachment de Dilma.

 Em entrevista à Folha de Londrina, há poucos dias, Barros disse que o PP é um "partido de governo". E, de fato, faz parte da coalização de apoio a Dilma e ao tucano Beto Richa, no Paraná. Se, faltando poucos dias para o plenário da Câmara se manifestar pelo impeachment, Barros se declara a favor do afastamento de Dilma, é porque a situação dela é mesmo muito ruim. E, então, está na hora de o PP começar a se alinhar com o futuro presidente Michel Temer para se garantir como "partido de governo".

Acompanhe José Pedriali