22°
Máx
17°
Min

Advogado de Gleisi viaja para Portugal para pedir namorada em casamento e escapa da prisão

O advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que trabalhou nas campanhas eleitorais da senadora Gleisi Hoffmann (PT) em 2008 e 2010, escapou de ser preso nesta quinta-feira (23) durante a operação Custo Brasil da Polícia Federal -- um desdobramento da Lava Jato, que apura um escândalo de desvio de propinas na Petrobras. 

Gonçalves viajou para Portugal para pedir a namorada em casamento. A informação está na rede social do advogado. Ontem (22), às 12h38, ele postou o pedido de casamento. Se referindo à namorada, ele escreveu: "Foi pedida em casamento na Torre da Universidade de Coimbra e aceitou", diz o post, com a foto do casal. Assim que retornar ao Brasil, ele deve ser preso ainda no aeroporto. Apesar da viagem, agentes da PF cumpriram mandado de busca e apreensão no escritório de Guilherme de Salles Gonçalves.

(Foto: Reprodução Facebook)(Foto: Reprodução Facebook)

O advogado é um dos alvos da operação Custo Brasil. Ele teve a prisão decretada e só não foi detido por causa da viagem. O nome dele já tinha aparecido na Lava Jato -- mais precisamente em agosto de 2015 durante a 18º fase da Lava Jato. Na época, os dois escritórios dele foram alvos de busca e apreensão por suspeita de irregularidades no contrato com a Consist Software. 

A empresa de informática é suspeita de repassar verba de contratos com o Ministério do Planejamento, na época comandada por Paulo Bernardo, preso nesta quinta-feira, a operadores da Lava Jato, que indicavam como destino da propina outras empresas, como escritórios de advocacia de Guilherme de Salles Gonçalves.