26°
Máx
19°
Min

Após prisão, vereador de Curitiba quer cassar homenagem a Paulo Bernardo

O vereador de Curitiba, Professor Galdino (PSDB), apresentou um projeto de lei que revoga a concessão do título de Cidadão Honorário de Curitiba ao ex-ministro Paulo Bernardo. A homenagem foi concedida em junho de 2007 por proposição do vereador petista Pedro Paulo. 

Galdino justifica o pedido de revogação dizendo que Paulo Bernardo, ex-ministro dos governos Dilma e Lula, foi preso na operação da Polícia Federal batizada de "Custo Brasil". Ele é acusado de receber propina de um esquema de corrupção no ministério do Planejamento que também teria sido usado para abastecer o caixa do PT. A suspeita é que o esquema tenha superfaturado $ 100 milhões um contrato com a empresa de tecnologia Consist. Esse dinheiro teria sido usado para pagar propina a servidores, entre eles o ex-ministro, e para abastecer o caixa do PT.

O vereador tucano também apresentou dois projetos de lei semelhantes que revogam o Título de Cidadão Honorário de Curitiba ao advogado Guilherme de Salles Gonçalves, também alvo da operação da PF, e ao ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Ricardo Terra Teixeira -- que foi acusado de corrupção pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. 

Os projetos devem ser apreciados após o recesso parlamentar -- que termina no dia 1º de agosto. A bancada do PT já torceu o nariz para os projetos envolvendo Paulo Bernardo e o advogado. 

Resta saber como os vereadores ligados ao prefeito Gustavo Fruet (PDT) vão votar. Alguns acreditam que, para não sofrer ainda mais desgaste na campanha eleitoral, em que os adversários vão colar a imagem dele ao PT e ao escândalo do Petrolão, Fruet deve liberar os parlamentares a votarem como bem entender -- desta maneira o ônus não ficará para ele.