22°
Máx
16°
Min

Denúncia contra Lula reduz possibilidade de prisão

(Foto: Divulgação) - Denúncia contra Lula reduz possibilidade de prisão
(Foto: Divulgação)

Por mais forte que tenha sido a denúncia apresentada nesta quarta-feira (14) pelos procuradores da República que investigam o escândalo do desvio de recursos da Petrobras, no âmbito da Operação Lava Jato, a avaliação do PT e do próprio ex-presidente Lula tem uma vertente positiva. 

Lula foi acusado de ser o “comandante máximo do esquema de corrupção” na Petrobras. Os procuradores pediram o bloqueio de R$ 87 milhões do patrimônio do ex-presidente e de Marisa Letícia, mulher do petista, e o ressarcimento do mesmo valor. Além deles, os procuradores denunciaram outras seis pessoas. Para o Ministério Público Federal (MPF), Lula comandou a “propinocracia”, que tinha três finalidades: governabilidade, enriquecimento dos agentes políticos e perpetuação no poder.

Apesar de toda a denúncia, extremamente detalhada em entrevista coletiva num hotel no Centro de Curitiba, os petistas enxergam um ponto positivo neste "mar de lama". Com a denúncia feita, que muito provavelmente será aceita pelo juiz Sério Moro, reduzem as chances do ex-presidente Lula ser preso. Somente se ele interferir no processo penal, que deve ser aberto na próxima semana, ou coagir de alguma forma testemunhas, Lula deve ser detido. 

Por outro lado, pessoas próximas de Lula temem que o ex-presidente petista seja condenado rapidamente por Moro. E, caso a condenação seja mantida no Tribunal Regional Federal (TRF), órgão de segunda instância, Lula poderia começar a cumprir pena em regime fechado -- na hipótese, claro, de condenação.