22°
Máx
16°
Min

Eduardo Cunha pretende fazer pronunciamento à imprensa nesta terça

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil - Eduardo Cunha pretende fazer pronunciamento à imprensa nesta terça
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Causou dor de barriga em mais de uma centena de deputados federais e algumas dezenas de senadores e ministros a informação que Eduardo Cunha (PMDB), presidente afastado da Câmara Federal, fará um pronunciamento à imprensa nesta terça-feira (21) em um hotel de Brasília. 

O blog apurou que a coletiva de imprensa está de pé -- apesar da insistência dos advogados em demovê-lo da ideia. O conteúdo deste pronunciamento, no entanto, não deve ser o mesmo que os parlamentares "com rabo preso" esperam. 

Cunha deve reafirmar que não pretende fazer delação premiada e mais uma vez dirá que está sendo perseguido pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot. Perseguição, que segundo Cunha, seria uma retaliação por causa do processo de impeachment que culminou  com o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT). Cunha deve citar os inquéritos envolvendo, por exemplo, a senadora Gleisi Hoffmann (PT), que segundo o peemedebista, tem tramitado de forma lenta. 

Mas por que chamar a imprensa para reafirmar o que já foi dito? Nos corredores do Congresso Nacional comenta-se que a estratégia de Cunha é mandar um aviso claro e objetivo, principalmente, para a cúpula do PMDB e para o Palácio do Planalto. 

Cunha já disse aos mais próximos que não vai ser o bode expiatório e que se cair "vai cair atirando". Para (político) bom entendedor, um recado basta.