22°
Máx
17°
Min

Em caso de afastamento do interino, deputado do Paraná pode assumir a presidência da Câmara Federal

Poucas horas depois da decisão do presidente interino da Câmara Federal, Waldir Maranhão (PP), de anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), as conversas pelos corredores do Congresso é sobre a saída dele do comando do Poder Legislativo. 

Se a saída de Maranhão for realmente confirmada, quem assume presidência da Câmara dos Deputados é o deputado federal paranaense Fernando Giacobo, do PR. Com o afastamento de Eduardo Cunha, por força de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), e de uma eventual saída de Waldir Maranhão, Giacobo seria o próximo na linha sucessória.

Os partidos de oposição já iniciaram uma ofensiva para substituir o presidente interino. Líderes de partido da oposição já declararam publicamente que Waldir Maranhão não está preparado para presidir a Câmara Federal. O STF deve receber ainda nesta segunda-feira (9) mandados de segurança para anular a decisão que sustou os efeitos do processo de impeachment. 

Em entrevista ao Blog, Giacobo despistou sobre a possibilidade de assumir a Câmara Federal, mas confirmou que os partidos de oposição querem a saída imediata do presidente interino. "Ainda é cedo para falar sobre isso", disse Giacobo, confirmando que ele seria o próximo na linha sucessória. 

A pedido da executiva nacional do PR, Giacobo reassumiu recentemente a presidência do PR do Paraná -- que estava nas mãos do deputado federal Luiz Nishimori, que por sua vez virou 2º vice-presidente. A deputada federal Christiane Yared, que migrou para o PR, é a nova 1º vice-presidente.   

Sobre ministérios num eventual governo de Michel Temer (PMDB), Giacobo disse que as conversas caminham no sentido do PR manter o Ministério dos Transportes e existe a possibilidade de assumir também a Aviação Civil.