24°
Máx
17°
Min

Mais de 24 horas depois, PT do Paraná se manifesta sobre operação da PF que prendeu Paulo Bernardo

Mais de 24 horas depois da prisão do ex-ministro Paulo Bernardo na operação da Polícia Federal Custo Brasil, o PT do Paraná se manifestou. 

Em nota publicada no site do partido, o presidente, deputado federal Ênio Verri, veio à público repudiar a ação dos federais. A nota foi sucinta e, nela, Verri criticou as prisões, alegando que os referidos investigados colaboraram com o trabalho da PF.     

Nota na íntegra: 

"O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT-PR) manifesta seu repúdio às ilegalidades e abusos cometidos durante a prisão, condução coercitiva e cumprimento de mandados de busca e apreensão realizados no âmbito da Operação Custo Brasil pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e a Receita Federal do Brasil nessa quinta-feira (23). Tendo como alvos filiados do PT, a residência funcional de uma senadora da República, diante de sua família, e a sede do Diretório Nacional do PT em São Paulo.

A forma como os agentes públicos atuaram nessa operação causa, no mínimo, estranheza uma vez que tanto as pessoas investigadas quanto o PT sempre colaboraram com as investigações, fornecendo materiais e informações requisitados, facilitando o acesso aos locais de apuração e atendendo aos chamados para prestar depoimento.

O fortalecimento da democracia, regime ao qual todos nós nos submetemos e temos por obrigação zelar, é um princípio fundamental da atuação do PT, que nada tem a esconder das autoridades e instituições do poder público.

Ênio Verri


Presidente do PT-PR".