22°
Máx
17°
Min

Maurício Requião pede demissão do Conselho de Administração da Itaipu

Maurício Requião de Mello e Silva, irmão do senador Roberto Requião (PMDB), pediu demissão do Conselho de Administração da Usina Itaipu Binacional. A informação é de uma fonte ligada à Itaipu. O cargo rendia salário de aproximadamente R$ 20 mil.

Ele se antecipou a decisão que viria de Brasília -- mais especificamente do Ministério de Minas e Energia. Com o afastamento de Dilma Rousseff (PT) da presidência da República e o posicionamento do senador Roberto Requião quanto ao impeachment da petista, a saída de Maurício Requião do Conselho da Itaipu era uma questão de tempo. 

Roberto Requião votou contra o afastamento de Dilma da presidência e fez duras críticas ao processo de impeachment. Durante o discurso, na tribuna do Senado, Requião afirmou que o governo de Michel Temer (PMDB) não resolveria os problemas do país.     

Com a assunção de Temer e as mudanças nos ministérios, a direção e os conselheiros brasileiros da Itaipu devem ser substituídos na próxima semana. O ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner e Giles Carriconde Azevedo, assessor próximo de Dilma, devem perder os cargos na Usina.