23°
Máx
12°
Min

Vereadores vão para entrega de obra e sessão na Câmara dura 30 minutos

A sessão plenária da Câmara de Vereadores de Curitiba desta quarta-feira (15) durou apenas 30 minutos e todos os projetos que seriam votados foram adiados. O motivo foi a presença maciça dos parlamentares numa solenidade de entrega do prédio que vai abrigar a Casa da Mulher Brasileira, no bairro Cabral, em Curitiba. 

O vereador Caca Pereira (PSDC) chegou a reclamar em plenário do fato deste evento ser marcado justamente em horário de sessão. O parlamentar sugeriu que a Prefeitura de Curitiba marcasse esta agenda fora dos horários de sessão para queos vereadores pudessem se fazer presentes. 

A Casa da Mulher Brasileira, que vai reunir serviços voltados exclusivamente para as mulheres, ainda não tem data para inauguração, já que será necessário fazer adaptações no prédio para que os serviços possam ser oferecidos para à população. 

Com a "sessão relâmpago", os vereadores deixaram de apreciar propostas de lei importantes, como:  o projeto que obriga vigilantes mulheres nas agências bancárias, para fazer revistas, que seria votado em segundo turno; e o que aumenta a multa para depredação do patrimônio, que também seria votado em segundo turno. Além disso, terminaria nesta quarta-feira o prazo para fossem recebidas as emendas da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) -- que define o destino dos recursos para obras e as políticas públicas do município. 

Mas, ao invés de votar os projetos de lei, os vereadores preferiram comparecer à solenidade da entrega da obra do prédio que vai abrigar a Casa da Mulher Brasileira.

Pelo menos desde 2015, está foi a primeira vez que os parlamentares esvaziaram a sessão plenária para comparecer a eventos públicos. A atitude incomum dos parlamentares tem relação direta com a proximidade da eleição municipal, quando a maioria deles deve concorrer a mais quatro anos na Câmara Municipal de Curitiba.